Dez pas­sos até

Correio da Bahia - - Vida - Moy­sés Su­zart moy­ses.su­zart@re­de­bahia.com.br

Ima­gi­ne o Vi­tó­ria co­mo um atle­ta de ma­ra­to­na. Es­ta cor­ri­da que ele es­tá par­ti­ci­pan­do, ob­vi­a­men­te, é a Sé­rie A. Du­ran­te a pro­va, o Leão pe­nou pa­ra con­se­guir man­ter rit­mo nas pas­sa­das, tro­pe­çou, es­te­ve en­tre os úl­ti­mos, fi­cou sem fô­le­go, mas re­cen­te­men­te se hi­dra­tou e ace­le­rou seus pas­sos. Ago­ra, res­tan­do 10 jo­gos pa­ra a che­ga­da, es­tá na ho­ra de dar o sprint fi­nal. É o mo­men­to de bus­car o úl­ti­mo fô­le­go, ace­le­rar e es­ca­par das úl­ti­mas co­lo­ca­ções do Bra­si­lei­ro.

O Leão ini­ci­ou a re­cu­pe­ra­ção na ho­ra cer­ta. Nas úl­ti­mas cin­co ro­da­das, o Vi­tó­ria saiu da 18ª po­si­ção e ho­je tem qua­tro pon­tos de dis­tân­cia pa­ra a zo­na de re­bai­xa­men­to. Não é mui­ta coi­sa, mas o su­fi­ci­en­te pa­ra ga­nhar con­fi­an­ça pa­ra se man­ter na Sé­rie A.

Se­gun­do o téc­ni­co do Vi­tó­ria, Ar­gel Fucks, o ru­bro-ne­gro pre­ci­sa so­mar 44 pon­tos até o fi­nal da 38ª ro­da­da. Se­ri­am mais no­ve pon­tos - três triun­fos, sem em­pa­tes.

A con­ta de Ar­gel ba­te com a pon­tu­a­ção bai­xa do 17º co­lo­ca­do Fi­guei­ren­se, que se man­ti­ver o rit­mo atu­al te­rá 42 pon­tos no dia 4 de de­zem­bro. Mas, sem que­rer du­vi­dar da ma­te­má­ti­ca de Ar­gel, é me­lhor ter uma mar­gem de se­gu­ran­ça.

De acor­do com os ma­te­má­ti­cos da Uni­ver­si­da­de Fe­de­ral de Mi­nas Ge­rais (UFMG), a chan­ce de ser re­bai­xa­do com 44 pon­tos é de 37%. Com 45, vai pa­ra 17%. Com 46, só 5%.

Des­de que a Sé­rie A ado­tou o re­gu­la­men­to de pon­tos cor­ri­dos com a pre­sen­ça de 20 clu­bes, em 2006, cin­co clu­bes já caí­ram com 44 pon­tos. Em 2009, o Coritiba caiu com 45. A so­ma mí­ni­ma que nun­ca re­bai­xou é de 46 pon­tos.

Em re­cu­pe­ra­ção, o Leão po­de es­ca­par sem sus­tos na Sé­rie A

DE­VER DE CA­SA

Nos 10 jo­gos der­ra­dei­ros do Vi­tó­ria, me­ta­de se­rá em ca­sa, a co­me­çar pe­lo du­e­lo di­an­te do Grê­mio, ama­nhã, na Fon­te No­va, às 19h30. Pen­san­do ape­nas nos jo­gos em ca­sa, a con­ta de Ar­gel es­tá de bom ta­ma­nho, prin­ci­pal­men­te se o Leão ar­ran­car o triun­fo em dois jo­gos es­pe­cí­fi­cos: con­tra o Cru­zei­ro e Fi­guei­ren­se, con­cor­ren­tes di­re­tos. O Leão ain­da en­fren­ta Sport e Coritiba, mas fo­ra do ter­ri­tó­rio bai­a­no. Ven­cen­do pe­lo me­nos três des­tes “jo­gos de seis pon­tos”, a ten­dên­cia é pre­ci­sar de me­nos pon­tos pa­ra es­ca­par.

“Che­ga­mos nu­ma par­te da com­pe­ti­ção que ela tem afu­ni­la­do e vem sen­do jo­gos de­ci­si­vos. Es­pe­ro da­qui pa­ra fren­te con­ti­nu­ar nes­sas pró­xi­mas fi­nais”, diz o meia Tiago Re­al, que de­ve con­ti­nu­ar no ti­me, pois Cár­de­nas se­gue ve­ta­do. Nas con­tas de­le, o nú­me­ro cha­ve é o de 45 pon­tos.

Os con­fron­tos di­re­tos po­dem jo­gar a con­ta ain­da mais pa­ra bai­xo. Até o fi­nal da com­pe­ti­ção, se­rão 16. O Sport é o re­cor­dis­ta: cin­co no to­tal. No en­tan­to, a ten­dên­cia na bri­ga con­tra o re­bai­xa­men­to é que as va­gas pa­ra a Sé­rie B di­mi­nu­am ao lon­go das 10 ro­da­das - o que de­ve acon­te­cer pre­co­ce­men­te com Amé­ri­ca e San­ta Cruz - e re­du­za o nú­me­ro de con­fron­tos di­re­tos.

Ou­tra cu­ri­o­si­da­de: pou­cos são os clu­bes que, res­tan­do 10 ro­da­das, con­se­guem sair da zo­na. Na mé­dia, ape­nas um ti­me que es­tá no Z4 na 28ª ro­da­da con­se­gue es­ca­par no fi­nal. So­men­te na edi­ção de 2015 dois clu­bes con­se­gui­ram: Fi­guei­ren­se e Chapecoense.

Zé Lo­ve tem si­do de­ci­si­vo na re­cu­pe­ra­ção do Vi­tó­ria na

Sé­rie A

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.