Pa­ra vi­rar pa­trão de si mes­mo

Correio da Bahia - - Mundo - Ju­li­a­na Mon­ta­nha e agên­ci­as ju­li­a­na.mon­ta­nha@re­de­bahia.com.br

Em um ce­ná­rio de cri­se e de­sem­pre­go, o em­pre­en­de­do­ris­mo tem si­do a saí­da pa­ra mui­tos. No ano pas­sa­do, a quan­ti­da­de de pes­so­as en­tre 18 e 64 anos de ida­de que es­tão em­pre­en­den­do atin­giu 39,3%, au­men­to de 4,9 pon­tos per­cen­tu­ais em re­la­ção a 2014. Pa­ra fa­ci­li­tar e es­ti­mu­lar a cri­a­ção e ma­nu­ten­ção de mi­cro e pe­que­nos ne­gó­ci­os, o go­ver­no fe­de­ral anun­ci­ou on­tem um pa­co­te de me­di­das, que vão des­de a dis­po­ni­bi­li­za­ção de R$ 30 bi­lhões em cré­di­to pa­ra as em­pre­sas até ações pa­ra des­com­pli­car a vi­da de quem quer em­pre­en­der.

O pa­co­te foi apre­sen­ta­do pe­lo pre­si­den­te Mi­chel Te­mer em comemoração ao Dia Na­ci­o­nal da Mi­cro e Pe­que­na Em­pre­sa. O cré­di­to anun­ci­a­do pe­lo pre­si­den­te é di­re­ci­o­na­do ao fi­nan­ci­a­men­to de com­pras de má­qui­nas e pa­ra a mo­der­ni­za­ção do seg­men­to, vi­san­do o au­men­to da pro­du­ti­vi­da­de e a re­to­ma­da da con­fi­an­ça dos con­su­mi­do­res bra­si­lei­ros nos pe­que­nos ne­gó­ci­os.

O di­fe­ren­ci­al, de acor­do com a Secretaria Especial da Mi­cro e Pe­que­na (Sem­pe), se­rão ta­xas de ju­ros mais bai­xas e con­di­ções di­fe­ren­ci­a­das ofe­re­ci­das pe­los ban­cos Bra­des­co, Itaú, San­tan­der, Ban­co do Bra­sil, Ban­co Na­ci­o­nal do De­sen­vol­vi­men­to Econô­mi­co e So­ci­al (BNDES) e Cai­xa Econô­mi­ca Fe­de­ral.

DESCOMPLICANDO

Ou­tra me­di­da anun­ci­a­da é pa­ra fa­ci­li­tar as ex­por­ta­ções das pe­que­nas e médias em­pre­sas bra­si­lei­ras. O se­cre­tá­rio da Mi­cro e Pe­que­na Em­pre­sa, Jo­sé Ri­car­do Vei­ga, as­si­nou um de­cre­to que ins­ti­tui a fi­gu­ra do ope­ra­dor lo­gís­ti­co, que vai exe­cu­tar ações no ex­te­ri­or no lu­gar das mi­cro e pe­que­nas em­pre­sas. Com a mu­dan­ça, que vi­sa des­bu­ro­cra­ti­zar as ações, os pro­ce­di­men­tos de ex­por­ta­ção se­rão fei­tos por meio do ope­ra­dor e per­mi­ti­rão às em­pre­sas fi­na­li­zar seus ne­gó­ci­os co­mo se es­ti­ves­sem ven­den­do no Bra­sil.

De acor­do com Vei­ga, uma ins­tru­ção nor­ma­ti­va da Re­cei­ta Fe­de­ral vai pos­si­bi­li­tar a ação dos ope­ra­do­res, que po­de­rão abrir no­vos gui­chês pa­ra re­ce­ber mer­ca­do­ri­as dos mi­cro e pe­que­nos em­pre­sá­ri­os. Ele des­ta­cou que a in­ten­ção do go­ver­no é fa­zer que a ex­por­ta­ção se­ja “tão sim­ples” co­mo des­pa­char uma mer­ca­do­ria.

So­bre as li­nhas de cré­di­to, o se­cre­tá­rio in­for­mou que os ban­cos de­ci­di­ram co­la­bo­rar com o go­ver­no “por acre­di­tar” no su­ces­so des­sas ações, mas dis­se que eles têm “to­tal li­ber­da­de” pa­ra es­ti­pu­lar su­as ta­xas e de­ter­mi­nar a quan­ti­da­de de re­cur­sos a ser dis­po­ni­bi­li­za­dos. Dos va­lo­res, R$ 10 bi­lhões vi­rão do Ban­co do Bra­sil, R$ 10 bi­lhões da Cai­xa e, de acor­do com Vei­ga, o va­lor no to­tal já “es­tá ex­tra­po­lan­do os R$ 30 bi­lhões”.

Se­gun­do o se­cre­tá­rio, os ban­cos si­na­li­za­ram ao go­ver­no a pos­si­bi­li­da­de de re­du­zir em até 30% as su­as ta­xas, mas es­ses nú­me­ros, por uma ques­tão de con­cor­rên­cia, se­rão anun­ci­a­dos por cada um de­les. “Ho­je es­tá se con­so­li­dan­do um exem­plo cla­ro da in­te­ra­ção en­tre o poder pú­bli­co com a ini­ci­a­ti­va pri­va­da. É a rei­vin­di­ca­ção de to­dos que faz o país cres­cer”, dis­se Te­mer ao par­ti­ci­par do anún­cio do pa­co­te.

Ou­tra me­di­da anun­ci­a­da foi a cri­a­ção do pro­je­to Ins­ti­tui­ção Ami­ga do Em­pre­en­de­dor, pa­ra pos­si­bi­li­tar que uni­ver­si­da­des pro­mo­vam ati­vi­da­des de ori­en­ta­ção, ca­pa­ci­ta­ção e as­sis­tên­cia téc­ni­ca a po­ten­ci­ais em­pre­en­de­do­res de mi­cro e pe­que­nos ne­gó­ci­os.

Go­ver­no vai dis­po­ni­bi­li­zar R$ 30 bi pa­ra pe­que­no ne­gó­cio

PA­RA CRES­CER

Con­se­guir uma li­nha de cré­di­to a ju­ros bai­xos po­de fa­zer to­da a di­fe­ren­ça em um ne­gó­cio. Foi as­sim com Da­ni­lo Sou­za, pro­pri­e­tá­rio da IPSoft Sis­te­mas, em­pre­sa que de­sen­vol­ve pla­ta­for­mas e apli­ca­ti­vos. Dois anos atrás, ele con­tra­tou uma li­nha de fi­nan­ci­a­men­to de R$ 90 mil pa­ra in­ves­tir em um pro­je­to no­vo e a apli­ca­ção ren­deu bons fru­tos.

“Op­tei por con­tra­tar uma li­nha de fi­nan­ci­a­men­to com uma ta­xa de ju­ros mais bai­xa, pa­ra não com­pro­me­ter o ca­pi­tal da mi­nha em­pre­sa, e es­se re­cur­so foi fun­da­men­tal pa­ra que o pro­je­to des­se certo”, pon­tua Da­ni­lo Sou­za. Ho­je, com o em­prés­ti­mo 100% qui­ta­do, o em­pre­sá­rio tem um pro­du­to ma­du­ro, que é con­su­mi­do por mais de 400 em­pre­sas em to­do o país.

“Por meio do sis­te­ma, as em­pre­sas con­se­guem fa­zer mar­ke­ting de re­la­ci­o­na­men­to com seus cli­en­tes. To­do ven­de­dor de qual­quer lo­ja po­de usar a pla­ta­for­ma pa­ra com­par­ti­lhar con­teú­dos fa­cil­men­te por meio de apli­ca­ti­vos co­mo Whatsapp ou Fa­ce­bo­ok”, ex­pli­ca o em­pre­sá­rio.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.