Uma so­lu­ção pa­ra o Cen­tro de Con­ven­ções

Correio da Bahia - - Mais -

Re­ce­bi vá­ri­os e-mails so­bre o ar­ti­go pu­bli­ca­do na se­ma­na pas­sa­da so­bre o Cen­tro de Con­ven­ções. Os lei­to­res bus­cam ou pro­põem uma so­lu­ção pa­ra a ques­tão e in­da­gam mi­nha opi­nião. A so­lu­ção não é fá­cil. Há es­pe­ci­a­lis­tas que di­zem que o pré­dio pre­ci­sa ser de­mo­li­do, pois as es­tru­tu­ras me­tá­li­cas ne­ces­si­tam ter en­cai­xes per­fei­tos, da­ni­fi­ca­dos pelo de­sa­ba­men­to. Há qu­em di­ga, por ou­tro la­do, que o de­sa­ba­men­to do 2º an­dar não com­pro­me­teu as tor­res me­tá­li­cas que sus­ten­tam o pré­dio, pois es­te an­dar era sus­ten­ta­do pelo 3º pi­so e uma re­for­ma re­sol­ve­ria. Não te­nho con­di­ções de opi­nar so­bre is­so e creio ser fun­da­men­tal a con­tra­ta­ção de uma pe­rí­cia téc­ni­ca es­pe­ci­a­li­za­da. O pro­ble­ma é de di­fí­cil so­lu­ção. Re­for­mar o atu­al Cen­tro de Con­ven­ções vai cus­tar ca­ro, mas de­sar­má-lo po­de cus­tar mais ca­ro ainda. Em 2014, o con­sór­cio KPMG/En­ge­corps/La­caz Mar­tins fez um es­tu­do pa­ra o go­ver­no e es­ti­mou a re­for­ma do cen­tro em R$ 170 mi­lhões. Um cen­tro novo do mes­mo ta­ma­nho não fi­ca por me­nos de R$ 400 mi­lhões. Há so­lu­ções in­ter­me­diá­ri­as. Exis­te um pro­je­to pro­pon­do a cons­tru­ção de um cen­tro de con­ven­ções de mé­dio por­te na área da an­ti­ga pis­ci­na da Fon­te No­va. Te­ria de ser fei­to atra­vés de par­ce­ria pú­bli­co-pri­va­da, cus­ta­ria R$ 70 mi­lhões e se­ria de mé­dio por­te. Su­pre a ca­rên­cia, mas não re­sol­ve o pro­ble­ma. Quan­to à lo­ca­li­za­ção ide­al pa­re­ce ser exa­ta­men­te aon­de o atu­al cen­tro es­tá lo­ca­li­za­do, em zo­na de­li­mi­ta­da no PDDU, mas as ci­da­des tu­rís­ti­cas po­dem ter vá­ri­os centros de con­ven­ções, em vá­ri­os lo­cais. En­fim, é pre­ci­so um pa­re­cer téc­ni­co es­pe­ci­a­li­za­do e ela­bo­ra­do em tem­po re­cor­de.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.