De­la­tor diz que pa­gou R$ 5 mi­lhões a Lo­bão

Correio da Bahia - - Brasil Mundo -

LA­VA JA­TO O em­prei­tei­ro Flá­vio Bar­ra, li­ga­do à An­dra­de Gu­ti­er­rez, de­cla­rou ao Tri­bu­nal Su­pe­ri­or Elei­to­ral (TSE) que re­pas­sou pro­pi­na de R$ 5,6 mi­lhões ao se­na­dor Edi­son Lo­bão (PMDB-MA), ex-mi­nis­tro de Mi­nas e Ener­gia do go­ver­no Dil­ma, so­bre as obras da Usi­na de An­gra 3 e de Be­lo Mon­te. O exe­cu­ti­vo pres­tou de­poi­men­to em se­tem­bro na in­ves­ti­ga­ção ju­di­ci­al elei­to­ral aber­ta con­tra a cha­pa pre­si­den­ci­al en­ca­be­ça­da por Dil­ma Rous­seff (PT) e por seu vi­ce Mi­chel Te­mer (PMDB). Ex-pre­si­den­te da An­dra­de Gu­ti­er­rez Ener­gia e de­la­tor da Ope­ra­ção La­va Ja­to, Bar­ra de­cla­rou que dei­xou R$ 600 mil em es­pé­cie na ca­sa de um fi­lho do se­na­dor pe­e­me­de­bis­ta, que iden­ti­fi­cou co­mo Már­cio Lo­bão. O em­prei­tei­ro dis­se que a pro­pi­na era di­vi­di­da em Be­lo Mon­te era de 0,5% pa­ra o PT e 0,5% pa­ra o PMDB, so­bre o va­lor do con­tra­to. O de­la­tor da La­va Ja­to foi ques­ti­o­na­do pe­lo juiz au­xi­li­ar se hou­ve “pa­ga­men­to por fo­ra” em Be­lo Mon­te. “Não, não. Hou­ve um úni­co pa­ga­men­to, eu men­ci­o­no is­so nos meus de­poi­men­tos, que na épo­ca não era um ano elei­to­ral, nós não po­día­mos fa­zer, en­fim, um va­lor de R$ 600 mil, se não me en­ga­no, que foi en­tre­gue ao mi­nis­tro Lo­bão. Mas foi a ex­ce­ção. Não exis­ti­am ou­tros pa­ga­men­tos. Eram sem­pre nos pe­río­dos elei­to­rais, des­ti­na­dos aos par­ti­dos”, afir­mou. O juiz au­xi­li­ar Bru­no Ce­sar Lo­ren­ci­ni quis sa­ber de Flá­vio Bar­ra co­mo os R$ 600 mil fo­ram re­pas­sa­dos pa­ra o PMDB. Ele de­cla­rou ter re­pas­sa­do o va­lor “em es­pé­cie”, mas que “não ti­nha dis­po­ni­bi­li­da­de pra en­tre­gá-lo em Bra­sí­lia”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.