Um, dois, três, sal­ve eu!

Correio da Bahia - - Esporte - Fer­nan­da Va­re­la fer­nan­da.va­re­la@re­de­bahia.com.br

An­tes da bo­la ro­lar, te­ve gen­te que dis­se que ir pa­ra o es­tá­dio em ple­no do­min­go, às 19h30, era pro­gra­ma de ín­dio. O ad­ver­sá­rio ain­da era o Tu­pi. Pra­to fei­to pa­ra o tro­ca­di­lho. Mas on­tem, pro­gra­ma de ín­dio mes­mo era fi­car em ca­sa e per­der o jo­ga­ço que ro­lou na Fon­te No­va. Avas­sa­la­dor, o tri­co­lor go­le­ou por 4x0 em um jo­go cheio de emo­ção. O re­sul­ta­do dei­xou o Bahia na 6ª po­si­ção, a dois pon­tos do G4. O re­sul­ta­do ren­deu ao Bahia ain­da o sta­tus de ti­me com me­lhor sal­do de gols da Sé­rie B.

O que vo­cê faz em oi­to mi­nu­tos em um es­tá­dio? Pa­ra mui­tos tor­ce­do­res, es­se é o tem­po que al­guns tor­ce­do­res le­vam pa­ra com­prar um lan­che, uma cer­ve­ja, ir ao ba­nhei­ro. Pa­ra quem es­tá em cam­po, é tem­po su­fi­ci­en­te pa­ra ini­ci­ar uma go­le­a­da.

Foi uma coi­sa lin­da de ver. Aos 11 mi­nu­tos de jo­go, Her­na­ne re­ce­beu na in­ter­me­diá­ria e deu um to­qui­nho pa­ra Re­na­to Ca­já. O meia ajei­tou com ca­te­go­ria e me­teu um lin­do chu­te pa­ra abrir o mar­ca­dor. Emo­ci­o­na­do, foi aos pran­tos no gra­ma­do. Um cho­ro de la­var a al­ma.

Seis mi­nu­tos de­pois, mais al­ma la­va­da. Des­ta vez, foi a vez do es­tre­an­te Wes­ley Na­tã bri­lhar. Edi­gar Ju­nio cru­zou na me­di­da pa­ra o ga­ro­to, que ca­be­ce­ou pa­ra o fun­do do gol e am­pli­ou o mar­ca­dor. Ele tam­bém cho­rou e foi abra­ça­do pe­los com­pa­nhei­ros.

En­quan­to o pes­so­al na ar­qui­ban­ca­da ain­da co­me­mo­ra­va, Ju­ni­nho le­vou o tor­ce­dor à lou­cu­ra. Aos 19, o vo­lan­te co­brou Bahia Mu­ri­el; Eduardo, Ti­a­go, Jack­son e Tin­ga; Ju­ni­nho (Fei­jão), Luiz Antô­nio e Re­na­to Ca­já (Ré­gis); Edi­gar Ju­nio, Wes­ley Na­tã (Vic­tor Ran­gel) e Her­na­ne Téc­ni­co Gu­to Fer­rei­ra

Tu­pi Ra­fa­el San­tos; Hen­ri­que, Ga­bri­el San­tos, Thi­a­go Sa­les e Bru­no; Re­nan, Pe­dri­nho (Mar­cos Ser­ra­to), Mar­cel e Hi­roshi (Giancarlo); Ygor e Jo­nathan (Thi­a­go Es­pín­du­la) Téc­ni­co Ricardinho

Es­tá­dio Fon­te No­va

Gols Re­na­to Ca­já, aos 11, Wes­ley Na­tã, aos 17, e Ju­ni­nho, aos 19 mi­nu­tos do 1º tem­po; Ré­gis, aos 24 do 2º

Car­tão ama­re­lo Ga­bri­el San­tos e Mar­cel (Tu­pi)

Ren­da R$ 271.455,50

16.749

Ár­bi­tro Luiz Cé­sar de Oli­vei­ra Ma­ga­lhães (CE), au­xi­li­a­do por Mar­ci­o­ne Mar­do­nio da Silva Ri­bei­ro (CE) e Ar­man­do Lopes de Sou­sa (CE)

Pú­bli­co fal­ta de mui­to lon­ge, cheio de ca­te­go­ria, e con­tou com um to­qui­nho de ca­be­ça de Ga­bri­el San­tos pa­ra ver o Bahia fa­zer 3x0.

Na brin­ca­dei­ra in­fan­til de es­con­de-es­con­de, quan­do al­guém apa­re­ce, o ou­tro gri­ta: “um, dois, três, sal­ve eu!”. Foi bem o que acon­te­ceu on­tem. O Bahia não se es­con­deu, cha­mou a res­pon­sa­bi­li­da­de e se sal­vou de uma pos­sí­vel dis­tân­cia pa­ra o G4.

MAIS UM, BAHIA

Do­no do jo­go, o Bahia re­du­ziu o rit­mo e ad­mi­nis­trou o re­sul­ta­do até o in­ter­va­lo. Na saí­da, Mar­cel, do Tu­pi, pa­re­cia ator­do­a­do: “Ti­me que es­tá na zo­na de re­bai­xa­men­to não po­de jo­gar sem gar­ra, vi­bra­ção. Nos­so ti­me é bom, mas to­ma­mos gols de va­ci­lo”. Des­cul­pa, Mar­cel, mas on­tem foi o Bahia quem bri­lhou mes­mo.

Na se­gun­da eta­pa, os mi­nei­ros até ten­ta­ram ofus­car ao che­gar com mui­to pe­ri­go com Giancarlo, du­as ve­zes, e Bru­no Sa­les. Mas não adi­an­tou. On­tem era Dia de Bahêa, co­mo o pró­prio clu­be pre­viu.

Após um fes­ti­val de er­ros aos 21 mi­nu­tos, com Her­na­ne per­den­do gol de fren­te e de cos­tas, ao ten­tar de calcanhar, o Bahia vol­tou a bro­car. Mas não foi com o Bro­ca­dor, pou­co ins­pi­ra­do.

O res­pon­sá­vel por au­men­tar a go­le­a­da foi Ré­gis. Aos 24, Tin­ga cru­zou ras­tei­ro na área e Her­na­ne dei­xou pas­sar. O meia apro­vei­tou e, de ca­nho­ta, mar­cou o quar­to gol tri­co­lor.

O Bahia ain­da ten­tou che­gar ao quin­to gol no­va­men­te com Her­na­ne, que não apro­vei­tou pas­se de Edi­gar Ju­nio. Com os tro­pe­ços de Avaí e Lon­dri­na, o tri­co­lor co­lou no G4 e es­tá a dois pon­tos do gru­po que so­be pa­ra a Sé­rie A 2017.

O Bahia vol­ta a cam­po na sex­ta-fei­ra, pe­la 31ª ro­da­da da Sé­rie B. A equi­pe en­fren­ta­rá o Bra­sil de Pe­lo­tas, às 21h30, na Fon­te No­va.

Tri­co­lor não se es­con­de, atro­pe­la Tu­pi e vol­ta a fi­car na co­la do G4

Jo­ga­do­res do Bahia co­me­mo­ram o pri­mei­ro gol tri­co­lor con­tra o Tu­pi, mar­ca­do pe­lo meia Re­na­to Ca­já em be­lo chu­te de fo­ra da área. Com o triun­fo, Es­qua­drão fi­ca a dois pon­tos do G4

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.