Pre­so sus­pei­to de obri­gar ta­xis­ta a di­ri­gir du­ran­te as­sal­tos

Correio da Bahia - - Bahia - THAIS BOR­GES

PITUBA Início de noi­te no Por­to da Bar­ra. Por vol­ta das 19h, após pas­sar o do­min­go na praia, um ca­sal pe­ga um tá­xi no pon­to. Até aí, tu­do nor­mal. Ins­tan­tes de­pois, ou­tros dois ho­mens che­gam e se jun­tam à du­pla. Vão to­dos di­vi­dir o tá­xi em di­re­ção ao Cos­ta Azul. Mas es­sa ce­na – tão co­mum pa­ra tan­tos ta­xis­tas – ter­mi­nou com o mo­to­ris­ta ren­di­do e ser­vin­do de pi­lo­to de fu­ga pa­ra três ho­mens as­sal­ta­rem pe­des­tres em três di­fe­ren­tes bair­ros. Se­gun­do a po­lí­cia, um dos sus­pei­tos era Ede­nil­son de Je­sus Adão, 25 anos, pre­so ain­da no do­min­go e apre­sen­ta­do na ma­nhã de on­tem, na 16ª De­le­ga­cia (Pituba). “Eles pe­ga­ram o tá­xi e se­gui­ram co­mo se fos­sem cli­en­tes até o (su­per­mer­ca­do) GBar­bo­sa (na Ave­ni­da Ma­ga­lhães Ne­to). Dei­xou a mu­lher, que foi em­bo­ra e dis­se que iam se­guir no tá­xi - um Che­vro­let Spin. Quando che­ga­ram no (su­per­mer­ca­do) Bom­pre­ço de Ar­ma­ção, ele anun­ci­ou o as­sal­to”, con­ta a de­le­ga­da Maria Sel­ma Li­ma. Ede­nil­son, que es­ta­va com uma pei­xei­ra, usou a ar­ma pa­ra ame­a­çar o ta­xis­ta e ain­da rou­bar ce­lu­lar, di­nhei­ro, re­ló­gio e até ali­an­ça de­le. Foi quando, pa­ra os sus­pei­tos, a cor­ri­da co­me­çou de ver­da­de. “De­pois de rou­bar as coi­sas do ta­xis­ta, ele dis­se que era pa­ra le­var os me­ni­nos pa­ra fa­zer as­sal­to”, con­ti­nu­ou a de­le­ga­da. Pri­mei­ro, os ban­di­dos fi­ze­ram com que o ta­xis­ta di­ri­gis­se até Pa­ta­ma­res. De­pois, foi a vez de uma mu­lher que ca­mi­nha­va na Bo­ca do Rio, em fren­te à Igre­ja de São Fran­cis­co de Assis. Con­for­me a de­le­ga­da, ela te­ve pra­ti­ca­men­te tu­do rou­ba­do: ce­lu­lar, di­nhei­ro, bol­sa e até as san­dá­li­as que cal­ça­va. Se­gui­ram, por fim, em di­re­ção à Pituba. Na mes­ma Ma­ga­lhães Ne­to, on­de a pri­mei­ra pas­sa­gei­ra de­sem­bar­cou, o gru­po per­ce­beu uma opor­tu­ni­da­de: pre­ten­di­am as­sal­tar três pes­so­as. Só que eles não fo­ram os úni­cos – o ta­xis­ta tam­bém viu sua chan­ce de es­ca­par. A ví­ti­ma saiu cor­ren­do e se es­con­deu em um pré­dio, en­quan­to os ban­di­dos ten­ta­vam as­sal­tar quem pas­sa­va. Po­rém, eles só ti­ve­ram tem­po de ren­der um jo­vem, de quem rou­ba­ram uma mo­chi­la, jus­ta­men­te por­que no­ta­ram que a po­lí­cia se apro­xi­ma­va: uma guar­ni­ção da Ope­ra­ção Apo­lo fa­zia ron­das por ali e o ta­xis­ta ti­nha con­se­gui­do cha­mar sua aten­ção. “Eles saí­ram cor­ren­do a pé, com os per­ten­ces das ví­ti­mas, e en­tra­ram na ga­ra­gem de uma ca­sa. Ede­nil­son foi pre­so em fla­gran­te na ga­ra­gem, mas os ou­tros eva­di­ram”. Ao fi­nal, o ta­xis­ta – que não te­ve a iden­ti­da­de re­ve­la­da– pas­sou mais de uma ho­ra re­fém do trio. Tu­do que foi rou­ba­do foi re­cu­pe­ra­do e de­vol­vi­do. Morador da lo­ca­li­da­de do In­fer­ni­nho, na Bo­ca do Rio, Ede­nil­son já era co­nhe­ci­do da po­lí­cia. Ti­nha si­do pre­so an­tes, por trá­fi­co e, se­gun­do a de­le­ga­da, ti­nha si­do sol­to re­cen­te­men­te. Des­de en­tão, ti­nha pas­sa­do a co­me­ter as­sal­tos com os ou­tros dois ho­mens. On­tem, du­ran­te a apre­sen­ta­ção, ele che­gou a di­zer que “só es­ta­va cur­tin­do na Bar­ra”. Mas evi­tou res­pon­der per­gun­tas so­bre o cri­me. Tam­bém do In­fer­ni­nho, os dois ho­mens que te­ri­am par­ti­ci­pa­do da ação fo­ram iden­ti­fi­ca­dos co­mo Ri­car­do e Ro­dri­go e são pro­cu­ra­dos. Quan­to à mu­lher que de­sem­bar­cou do tá­xi, a de­le­ga­da acre­di­ta que ela não te­ve par­ti­ci­pa­ção. “Mas nós ain­da va­mos in­ves­ti­gar”.

Ede­nil­son de Je­sus Adão se­ques­trou tá­xi pa­ra fa­zer ou­tros as­sal­tos

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.