Rui Cos­ta diz que go­ver­no faz es­for­ço pa­ra hon­rar 13º

Correio da Bahia - - Economia -

OR­ÇA­MEN­TO O go­ver­na­dor da Bahia, Rui Cos­ta, se ma­ni­fes­tou on­tem (10/10) pe­la pri­mei­ra vez a res­pei­to da pos­si­bi­li­da­de de o es­ta­do atra­sar o pa­ga­men­to da se­gun­da par­ce­la do 13º sa­lá­rio dos ser­vi­do­res pú­bli­cos. “Es­ta­mos fa­zen­do um es­for­ço gi­gan­tes­co pa­ra ga­ran­tir o pa­ga­men­to do 13º sa­lá­rio na da­ta pro­gra­ma­da”, afir­mou em pos­ta­gem fei­ta em sua con­ta na re­de so­ci­al Twit­ter. Ain­da sem ga­ran­tir to­tal­men­te que o pa­ga­men­to vai ser re­a­li­za­do até 20 de de­zem­bro, pra­zo li­mi­te es­ta­be­le­ci­do pe­la le­gis­la­ção tra­ba­lhis­ta, o go­ver­na­dor re­co­nhe­ceu as di­fi­cul­da­des en­fren­ta­das de­vi­do à cri­se. “To­ma­mos me­di­das du­ras des­de que as­su­mi­mos o go­ver­no. Gra­ças a mui­to es­for­ço e tra­ba­lho, a Bahia man­tém seu equi­lí­brio fis­cal. Cri­se se su­pe­ra com se­ri­e­da­de e tra­ba­lho. A Bahia vai fi­car ain­da mais for­te”, dis­se. Se­gun­do le­van­ta­men­to da Agên­cia Es­ta­do pu­bli­ca­do no úl­ti­mo do­min­go, a Bahia e ou­tros es­ta­dos es­tão com a si­tu­a­ção in­de­fi­ni­da quan­to ao pa­ga­men­to do 13º sa­lá­rio. Con­for­me di­vul­ga­do pe­lo COR­REIO na edi­ção de on­tem, o go­ver­no do es­ta­do ad­mi­tiu ha­ver mui­tas di­fi­cul­da­des a se­rem en­fren­ta­das até o pra­zo es­ta­be­le­ci­do. Mes­mo as­sim, em no­ta, a Se­cre­ta­ria da Fa­zen­da do Es­ta­do (Se­faz) in­for­mou que es­tá tra­ba­lhan­do pa­ra cum­prir o cro­no­gra­ma de pa­ga­men­tos es­ta­be­le­ci­do no início do ano. “Ao fa­zer um es­for­ço ex­tra na ar­re­ca­da­ção pró­pria e no con­tro­le dos gas­tos, o Es­ta­do vem pre­ser­van­do o equi­lí­brio fis­cal e per­ma­ne­ce ri­go­ro­sa­men­te em dia quan­to ao pa­ga­men­to dos sa­lá­ri­os dos ser­vi­do­res”. Por ou­tro la­do, o ór­gão des­ta­cou a di­fi­cul­da­de fi­nan­cei­ra di­an­te da que­da nas trans­fe­rên­ci­as da União e da cri­se econô­mi­ca que afe­ta a ar­re­ca­da­ção pró­pria. De acor­do com a Se­faz, a fo­lha do 13º sa­lá­rio dos 256 mil ser­vi­do­res é de cer­ca de R$ 1,43 bi­lhão. Apro­xi­ma­da­men­te 50% do va­lor é pa­go de for­ma di­luí­da, ao lon­go do ano, já que os ser­vi­do­res po­dem es­co­lher re­ce­ber a pri­mei­ra par­ce­la no mês de ani­ver­sá­rio ou du­ran­te as fé­ri­as. Lí­der da ban­ca­da de opo­si­ção na As­sem­bleia, o de­pu­ta­do es­ta­du­al San­dro Ré­gis (DEM) cobra um po­si­ci­o­na­men­to mais cla­ro do go­ver­no. “To­do tra­ba­lha­dor me­re­ce o que a lei per­mi­te. Por is­so, es­pe­ra­mos que o go­ver­no se po­si­ci­o­ne ofi­ci­al­men­te. Caso o pa­ga­men­to não acon­te­ça, va­mos ana­li­sar as me­di­das ca­bí­veis”, dis­se.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.