Pro­pi­na era ‘ins­ti­tu­ci­o­na­li­za­da’, afir­ma ex-ge­ren­te da Pe­tro­bras

Correio da Bahia - - Brasil -

PE­DRO BARUSCO O ex-ge­ren­te de En­ge­nha­ria da Pe­tro­bras Pe­dro Barusco, que con­fes­sou ser uma es­pé­cie de con­ta­dor da pro­pi­na na Di­re­to­ria de Ser­vi­ços da es­ta­tal co­ta do PT no es­que­ma de cor­rup­ção al­vo da Ope­ra­ção La­va Ja­to -, con­fir­mou an­te­on­tem ao juiz fe­de­ral Sér­gio Mo­ro que a obra da re­for­ma do Cen­tro de Pes­qui­sas e De­sen­vol­vi­men­to da Pe­tro­bras (Cen­pes), no Rio, en­vol­veu pa­ga­men­tos de 2% pa­ra o PT e pa­ra os agen­tes pú­bli­cos sus­ten­ta­dos pe­lo par­ti­do nos car­gos. Se­gun­do ele, a pro­pi­na es­ta­va “ins­ti­tu­ci­o­na­li­za­da”. “As ve­zes fi­ca di­fí­cil res­pon­der o que a gen­te (agen­tes pú­bli­cos e par­ti­dos) fa­zia pa­ra re­ce­ber es­sa pro­pi­na. Às ve­zes eu não sa­bia, por­que es­ta­va ins­ti­tu­ci­o­na­li­za­da. Ta­va ins­ti­tuí­da es­sa pro­pi­na, a gen­te não fa­zia na­da es­pe­ci­al pa­ra ter es­sa pro­pi­na”, de­cla­rou Barusco - de­la­tor da La­va Ja­to. Ava­li­a­das em R$ 850 mi­lhões na épo­ca da li­ci­ta­ção, em 2008, as obras do Cen­tro de Pes­qui­sa cus­ta­ram R$ 1 bi­lhão. O ex-ge­ren­te de En­ge­nha­ria foi ou­vi­do an­te­on­tem, co­mo tes­te­mu­nha de acu­sa­ção do Mi­nis­té­rio Pú­bli­co Fe­de­ral con­tra ex-exe­cu­ti­vos da em­pre­sa OAS.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.