Ven­cer é pre­ci­so

Correio da Bahia - - Vida - Da­ni­e­la Le­o­ne da­ni­e­la.le­o­ne@re­de­bahia.com.br

É ma­tar ou mor­rer. As­sim o téc­ni­co Ar­gel Fucks en­ca­ra o du­e­lo que o Vi­tó­ria tra­va­rá ho­je, con­tra o Sport, às 18h30, na Ilha do Re­ti­ro, no Re­ci­fe. Só o triun­fo in­te­res­sa ao Leão.

“No fu­te­bol bra­si­lei­ro, se vo­cê fa­lha, o ad­ver­sá­rio não per­doa e te ma­ta. A gen­te pre­ci­sa, a par­tir do mo­men­to que ti­ver chan­ce, ma­tar”, afir­mou o téc­ni­co ru­bro-ne­gro. O Bra­si­lei­rão se trans­for­mou em uma ver­da­dei­ra ba­ta­lha e re­sis­tir à equi­pe per­nam­bu­ca­na se tor­nou uma ques­tão de so­bre­vi­vên­cia.

Com 35 pon­tos, o Vi­tó­ria ocu­pa a 15ª po­si­ção na ta­be­la da Sé­rie A. A úni­ca for­ma de se ga­ran­tir fo­ra da zo­na de re­bai­xa­men­to após es­sa ro­da­da sem de­pen­der do re­sul­ta­do dos ad­ver­sá­ri­os é não se dei­xan­do aba­ter pe­lo Sport. Triun­fo ou em­pa­te di­an­te dos do­nos da ca­sa man­tém a cor­da do pes­co­ço afrou­xa­da. Se per­der, no en­tan­to, se­rá ul­tra­pas­sa­do pe­lo ri­val per­nam­bu­ca­no e po­de ser em­pur­ra­do pa­ra a de­go­la ca­so o In­ter­na­ci­o­nal ven­ça o Fla­men­go no Bei­ra-Rio.

Na co­la do Leão, o Sport so­ma 34 pon­tos e é o 16º co­lo­ca­do do Bra­si­lei­rão. “Pre­ci­sa­mos ven­cer de qual­quer jei­to. Che­ga­mos à fren­te do ad­ver­sá­rio e te­mos que sair de lá, na pi­or das hi­pó­te­ses, com um em­pa­te, e se re­cu­pe­rar aqui em ca­sa”, dis­se Ar­gel.

Na sequên­cia, o Vi­tó­ria en­fren­ta o Cru­zei­ro, dia 23, no Bar­ra­dão. No pri­mei­ro tur­no, o ru­bro-ne­gro ba­teu o Sport, em ca­sa, de vi­ra­da, por 3x2. Na oca­sião, o ti­me per­nam­bu­ca­no mar­cou du­as ve­zes com o za­guei­ro Matheus Fer­raz, mas te­ve dois jo­ga­do­res ex­pul­sos, Le­nis e Ever­ton Felipe. O Vi­tó­ria con­se­guiu pa­par os três pon­tos com gols mar­ca­dos por Van­der, Eul­ler e Nick­son.

JEJUM DE GOLS

As­sim co­mo acon­te­ceu na­que­la 12ª ro­da­da, o Vi­tó­ria en­tra­rá em cam­po sem seu ar­ti­lhei­ro. Na ver­da­de, no pri­mei­ro tur­no, além de Ma­ri­nho, o ru­bro-ne­gro tam­bém não ti­nha Ki­e­za em cam­po, e nem mes­mo Zé Lo­ve, que ain­da não fa­zia par­te do elen­co. O ata­que foi for­ma­do por Ra­fa­el­son, Yan e Van­der. Não im­por­ta qu­em vai ba­lan­çar a re­de des­sa vez, o es­sen­ci­al é que ela se­ja es­tu­fa­da, al­go que o Vi­tó­ria não con­se­guiu fa­zer nas úl­ti­mas du­as ro­da­das, qu­an­do per­deu pa­ra o Grê­mio, por 1x0, na Fon­te No­va, e pa­ra a Pon­te Preta, por 2x0, no Moi­sés Lu­ca­rel­li. O jejum in­co­mo­da.

“Te­mos um jo­go im­por­tan­te, con­tra um ad­ver­sá­rio di­re­to, que ho­je es­tá um pon­to atrás. In­de­pen­den­te­men­te de vir há du­as par­ti­das sem ga­nhar, sem­pre o pró­xi­mo jo­go é o mais im­por­tan­te. Fal­tam oi­to jo­gos, qua­tro em ca­sa, qua­tro fo­ra. Nós pre­ci­sa­mos ur­gen­te­men­te bus­car o re­sul­ta­do. Ago­ra te­mos um jo­go com um ad­ver­sá­rio di­re­to e pre­ci­sa­mos pon­tu­ar, por­que a gen­te che­ga na fren­te do ad­ver­sá­rio e pre­ci­sa sair de lá do mes­mo jei­to”, fri­sou o téc­ni­co Ar­gel.

Leão en­fren­ta o Sport na Ilha do Re­ti­ro em ‘du­e­lo de seis pon­tos’

Ru­bro-ne­gro não faz gols há du­as ro­da­das no Bra­si­lei­rão e pre­ci­sa­rá ga­nhar do Sport pa­ra se afas­tar da zo­na de re­bai­xa­men­to. Zé Lo­ve, de ama­re­lo, é uma das es­pe­ran­ças da equi­pe

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.