Pre­ci­so pa­gar o car­tão de cré­di­to, mas não te­nho o di­nhei­ro pa­ra pa­gar o va­lor in­te­gral da fa­tu­ra. Na ten­ta­ti­va de fu­gir dos ju­ros do ro­ta­ti­vo, de­vo ape­lar pa­ra o che­que es­pe­ci­al ou ten­tar um em­prés­ti­mo?

Correio da Bahia - - Mais -

Olá Anô­ni­mo. Os ju­ros do car­tão de cré­di­to são um dos mai­o­res do mer­ca­do e o che­que es­pe­ci­al não fi­ca mui­to atrás. Se es­tá com dí­vi­da no car­tão, ten­te li­qui­dar o quan­to an­tes pa­ra não so­frer com os ju­ros do ro­ta­ti­vo. Ain­da que os ju­ros do che­que es­pe­ci­al se­jam me­no­res que o do car­tão, vo­cê só de­ve uti­li­zar des­se re­cur­so no úl­ti­mo ca­so. Uma al­ter­na­ti­va é ten­tar um em­prés­ti­mo com ta­xa de ju­ros me­no­res pa­ra qui­tar a dí­vi­da. Se ti­ver aces­so a em­prés­ti­mo con­sig­na­do, é uma ex­ce­len­te op­ção pa­ra es­se ca­so. Ago­ra, in­de­pen­den­te da al­ter­na­ti­va en­con­tra­da, ten­te não per­der o con­tro­le no­va­men­te, pois po­de lhe cus­tar mui­to ca­ro per­ma­ne­cer na dí­vi­da.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.