Ce­lu­lo­se ga­ran­te ener­gia no Ex­tre­mo Sul

Correio da Bahia - - Mais -

O secretário de In­fra­es­tru­tu­ra da Bahia, Mar­cus Ca­val­can­ti, ex­pli­ca que os atra­sos da Chesf na im­plan­ta­ção de li­nhas de trans­mis­são pre­o­cu­pam. “O pra­zo que a em­pre­sa co­lo­cou pa­ra re­pro­gra­mar a obra é mar­ço de 2017. Is­so em uma li­nha que já tem no­ve anos de atra­so”, re­cla­ma. No Ex­tre­mo Sul, se­gun­do ele, ain­da não hou­ve um co­lap­so ener­gé­ti­co por­que a Bahia Sul Ce­lu­lo­se es­tá dis­po­ni­bi­li­zan­do a ener­gia que ge­ra a par­tir de ter­me­lé­tri­cas pa­ra aten­der à re­gião. “A in­dús­tria de ce­lu­lo­se es­tá ti­ran­do a gen­te da cri­se, por­que ela ge­ra ener­gia e co­lo­ca no sis­te­ma 30 me­gawatts, que são fun­da­men­tais pa­ra evi­tar que ha­ja cor­tes. Ho­je nós te­mos li­mi­ta­ção pa­ra dis­po­ni­bi­li­zar car­gas pa­ra no­vos em­pre­en­di­men­tos, se­jam pri­va­dos ou pú­bli­cos”, afir­ma. A em­pre­sa de ce­lu­lo­se co­lo­ca ener­gia su­fi­ci­en­te pa­ra aten­der ci­da­de com qua­se 200 mil ha­bi­tan­tes. Aqui em Sal­va­dor, com­ple­men­ta o secretário de In­fra­es­tru­tu­ra, “exis­tem si­tu­a­ções em que uma pa­ne em um trans­for­ma­dor de subs­ta­ção ge­ram res­tri­ções de car­ga por fal­ta des­ses in­ves­ti­men­tos da Chesf”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.