24h Bem-vin­dos

Correio da Bahia - - Vida -

Ao des­cer do na­vio tran­sa­tlân­ti­co, com um lar­go sor­ri­so no ros­to, o fo­tó­gra­fo ale­mão Gerhard Heis­ler, 75 anos, avis­tou du­as bai­a­nas chei­as de co­lo­ri­das fi­ti­nhas do Bon­fim. Pron­ta­men­te, ele pe­diu pa­ra sua mu­lher, a mé­di­ca Ka­trin Heis­ler, 73, fi­car ao la­do das bai­a­nas pa­ra que pu­des­se re­gis­trar o mo­men­to. “A úl­ti­ma vez que vim a Sal­va­dor tem 30 anos. Te­nho até uma fo­to em ci­ma de um mu­ro com es­se mar no fun­do...”, con­tou Gerhard.

O ca­sal es­ta­va en­tre os 50 pas­sa­gei­ros do na­vio Mid­nat­sol, que veio da Eu­ro­pa e pas­sa por Sal­va­dor on­tem, en­tre 7h e 23h, mar­can­do a aber­tu­ra da no­va tem­po­ra­da de cru­zei­ros que se­gue até me­a­dos de abril com 58 em­bar­ca­ções. “Gos­ta­mos mui­to de vi­a­jar, es­ta­mos sem­pre atra­ves­san­do o mun­do e des­sa vez ti­ve­mos a sor­te da es­ca­la in­cluir Sal­va­dor”, dis­se Gerhard.

Vi­a­jan­do so­zi­nha, a en­ge­nhei­ra fran­ce­sa Ghis­lai­ne Jam­ro­zik, 62, re­ve­lou que es­sa era sua primeira vez em Sal­va­dor e que pou­co co­nhe­cia so­bre a ci­da­de e seu po­vo. “Só te­nho oi­to ho­ras pa­ra pas­se­ar, mas vou co­nhe­cer o Cen­tro His­tó­ri­co com cer­te­za”, com­ple­tou e se­guiu seu ca­mi­nho em di­re­ção às bai­a­nas, pen­san­do nos três pe­di­dos que ia fa­zer.

Os tu­ris­tas fo­ram re­ce­bi­dos com sor­ri­sos e sim­pa­tia. “Ado­ro ser bai­a­na e re­cep­ci­o­nar os tu­ris­tas, in­for­mar so­bre nos­sa cul­tu­ra e tra­zer ale­gria pa­ra es­sas pes­so­as”, co­me­mo­rou a bai­a­na An­to­nia Ja­nail­des, 47, uma das que fa­zia par­te do re­cep­ti­vo pro­mo­vi­do pela Bahi­a­tur­sa. “Vi­xe, nem vou fa­lar mais na­da por­que An­to­nia fa­lou tu­do! Tu­do o que a bai­a­na tem!”, com­ple­tou rin­do a tam­bém bai­a­na Val­de­te de Sou­za, 65.

Com ca­pa­ci­da­de pa­ra 500 pas­sa­gei­ros, o Mid­nat­sol che­gou em Sal­va­dor com 10% da sua ocupação. “Ele atra­ves­sa o mun­do todo, por is­so não che­gou aqui em sua ca­pa­ci­da­de má­xi­ma, al­gu­mas pes­so­as vão fi­can­do no ca­mi­nho. A quan­ti­da­de de pas­sa­gei­ros não tem na­da a ver com ‘cri­se’”, ex­pli­cou a tu­ris­mó­lo­ga bai­a­na Lo­re­na Dan­tas, as­ses­so­ra da di­re­to­ria da So­ci­cam em São Pau­lo.

Por ou­tro la­do, Lo­re­na des­ta­cou que a con­jun­tu­ra in­ter­na­ci­o­nal e o au­men­to da con­cor­rên­cia no he­mis­fé­rio sul pro­vo­ca­ram a di­mi­nui­ção de 50% dos na­vi­os de ca­bo­ta­gem (aque­les que cir­cu­lam no ter­ri­tó­rio na­ci­o­nal, porto a porto, e fi­cam du­ran­te to­da a tem­po­ra­da). “Os na­vi­os de ca­bo­ta­gem ga­ran­tem o mai­or flu­xo de tu­ris­tas por tem­po­ra­da e es­te ano só te­mos cin­co. Ano pas­sa­do fo­ram dez e nós che­ga­mos a ter 20, se não me en­ga­no en­tre 2009 e

En­ge­nhei­ra fran­ce­sa Ghis­lai­ne Jam­ro­zik de­sem­bar­cou em Sal­va­dor e foi lo­go pas­se­ar pa­ra co­nhe­cer o Cen­tro His­tó­ri­co da ca­pi­tal bai­a­na

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.