Ma­no­bra ace­le­ra PEC que cria te­to de gas­tos; Con­gres­so man­tém ve­tos

Correio da Bahia - - Brasil -

DU­PLA VI­TÓ­RIA Após uma ma­no­bra do pre­si­den­te do Se­na­do, Re­nan Ca­lhei­ros (PMDB-AL), a Co­mis­são Es­pe­ci­al que ana­li­sa a Pro­pos­ta de Emen­da à Cons­ti­tui­ção (PEC) 241, que cria te­to pa­ra os gas­tos pú­bli­cos, apro­vou on­tem a re­da­ção fi­nal da ma­té­ria por 21 vo­tos a 7. Ago­ra, a PEC vol­ta ao ple­ná­rio da Câ­ma­ra pa­ra vo­ta­ção em se­gun­do tur­no. O ob­je­ti­vo da ba­se do go­ver­no Mi­chel Te­mer é vo­tar a pro­pos­ta a par­tir da pró­xi­ma se­gun­da-fei­ra. Ca­so apro­va­da, a PEC se­gue pa­ra aná­li­se do Se­na­do.

A reu­nião da co­mis­são só foi pos­sí­vel gra­ças à ação di­re­ta de Re­nan, que sus­pen­deu por uma ho­ra a sessão con­jun­ta no Con­gres­so. Com is­so, per­mi­tiu que os co­le­gi­a­dos do Se­na­do pu­des­sem se reu­nir. A de­pu­ta­da Ma­ria do Ro­sá­rio (PT-RS) cri­ti­cou a ma­no­bra de Re­nan e dis­se que, com a apro­va­ção da ma­té­ria, não ha­ve­rá mais con­cur­sos pú­bli­cos ou reajustes sa­la­ri­ais, além de au­men­to nos re­pas­ses pa­ra as áre­as de saú­de e educação.

De­pu­ta­do da ba­se do go­ver­no, Síl­vio Tor­res (PSDB-SP) dis­se que a opo­si­ção es­tá ten­tan­do des­vir­tu­ar o ob­je­ti­vo da PEC. “A pro­pos­ta não con­ge­la ne­nhum se­tor, não é uma PEC de con­ge­la­men­to de 20 anos, nem mes­mo a ‘PEC da Mor­te’. É a PEC da res­sur­rei­ção pa­ra um país em es­ta­do ter­mi­nal, pra­ti­ca­men­te mor­to”, afir­mou.

Além de con­se­guir ace­le­rar a vo­ta­ção da pro­pos­ta, o Pa­lá­cio do Pla­nal­to ob­te­ve ou­tra vi­tó­ria on­tem. Du­ran­te a sessão con­jun­ta, o ple­ná­rio do Con­gres­so man­te­ve o ve­to in­te­gral do pre­si­den­te Mi­chel Te­mer ao pro­je­to que con­ce­de­ria re­a­jus­te sa­la­ri­al pa­ra a De­fen­so­ria Pú­bli­ca da União (DPU). A pro­pos­ta só pas­sou pe­la aná­li­se dos de­pu­ta­dos e, co­mo hou­ve 227 vo­tos pa­ra der­ru­bar o ve­to, ele foi man­ti­do - eram ne­ces­sá­ri­os ao me­nos 257. Por es­sa ra­zão, não foi ne­ces­sá­rio pas­sar pe­lo cri­vo dos se­na­do­res.

Es­se foi o pri­mei­ro ve­to fei­to pe­lo pre­si­den­te em uma pro­pos­ta que con­ce­dia au­men­to pa­ra ca­te­go­ri­as do ser­vi­ço pú­bli­co, após Te­mer as­su­mir, em de­fi­ni­ti­vo, o co­man­do do país com o im­pe­a­ch­ment da ex-pre­si­den­te Dil­ma Rous­seff. Lí­de­res de par­ti­dos da ba­se ali­a­da na Câ­ma­ra, co­mo PSB, PRB, PROS e PHS, ori­en­ta­ram vo­to con­tra o Pla­nal­to. O PSD, tam­bém go­ver­nis­ta, li­be­rou a ban­ca­da. O ve­to a tre­chos da lei que cri­a­va car­gos efe­ti­vos na União tam­bém foi man­ti­do pe­los de­pu­ta­dos na sessão.

Dis­pos­to a evi­tar der­ro­tas no Con­gres­so, o Pla­nal­to in­ter­viu di­re­ta­men­te jun­to aos lí­de­res da ba­se ali­a­da e ga­ran­tiu o adi­a­men­to das ar­ti­cu­la­ções vol­ta­das à elei­ção da pre­si­dên­cia da Câ­ma­ra pa­ra no­vem­bro. O te­mor do go­ver­no é que a an­te­ci­pa­ção do de­ba­te ra­che a ban­ca­da e in­ter­fi­ra na vo­ta­ção de ma­té­ri­as im­por­tan­tes pa­ra o go­ver­no Te­mer, em es­pe­ci­al a PEC do Te­to de Gas­tos.

Após os ape­los, o lí­der do PTB na Câ­ma­ra, Jo­vair Aran­tes (GO), que ten­ta apoio a sua can­di­da­tu­ra, mu­dou o dis­cur­so e de­fen­deu que as ar­ti­cu­la­ções te­nham iní­cio após o se­gun­do tur­no das elei­ções mu­ni­ci­pais, mar­ca­da pa­ra o dia 30. “A dis­cus­são des­se pro­ces­so é mais pa­ra fren­te. Co­me­ça em no­vem­bro e de­pois vai ace­le­ran­do”, dis­se.

Jun­to a Ro­me­ro Ju­cá, Re­nan ga­ran­te apoio pa­ra agi­li­zar vo­ta­ção

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.