Pa­re­dão de som em car­ros se­rá mul­ta­do e apre­en­di­do na ca­pi­tal

Correio da Bahia - - Bahia -

RE­SO­LU­ÇÃO DO CONTRAN A no­va re­so­lu­ção do Con­se­lho Na­ci­o­nal de Trân­si­to (Contran), que es­ta­be­le­ce a fis­ca­li­za­ção de sons pro­du­zi­dos por veí­cu­los de qual­quer ti­po, pas­sa a atin­gir os pa­re­dões de som, que fi­cam em car­ro­ce­ri­as de car­ros. Ago­ra, a fis­ca­li­za­ção em Sal­va­dor - que era de res­pon­sa­bi­li­da­de da Se­cre­ta­ria de Ur­ba­nis­mo (Su­com) - tam­bém se­rá re­a­li­za­da pe­los agen­tes de trân­si­to. Se­gun­do a Su­com, a Tran­sal­va­dor par­ti­ci­pa­va an­tes das ope­ra­ções pa­ra apre­en­são de som ir­re­gu­lar, “ve­ri­fi­can­do a si­tu­a­ção do veí­cu­lo”. De acor­do com a re­so­lu­ção do Contran, pu­bli­ca­da no Diá­rio Ofi­ci­al da União de on­tem, “fi­ca proi­bi­da a uti­li­za­ção, em veí­cu­los de qual­quer es­pé­cie, de equi­pa­men­to que pro­du­za som au­dí­vel pe­lo la­do ex­ter­no, in­de­pen­den­te­men­te do vo­lu­me ou frequên­cia, que per­tur­be o sos­se­go pú­bli­co, nas vi­as ter­res­tres aber­tas à cir­cu­la­ção”. A in­fra­ção, já pre­vis­ta no Có­di­go de Trân­si­to Bra­si­lei­ro (CTB), é con­si­de­ra­da gra­ve e equi­va­le a cin­co pon­tos na car­tei­ra de ha­bi­li­ta­ção, com mul­ta de R$ 127,69 (es­se va­lor vai su­bir pa­ra R$ 195,23 no dia 1º de no­vem­bro), além de re­ten­ção do veí­cu­lo. A re­gra va­le pa­ra veí­cu­los em mo­vi­men­to ou pa­ra­dos, co­mo no ca­so dos pa­re­dões, que fi­cam es­ta­ci­o­na­dos pa­ra as dis­pu­tas de som. Os pa­re­dões são re­a­li­za­dos em fes­tas nas qu­ais car­ros dis­pu­tam qual equi­pa­men­to te­rá me­lhor ca­pa­ci­da­de so­no­ra pa­ra atrair pes­so­as pa­ra dan­çar. A re­so­lu­ção ex­clui bu­zi­nas, alar­mes, si­na­li­za­do­res de ré e si­re­nes. Não se­rão mul­ta­dos ain­da “veí­cu­los de com­pe­ti­ção e os de en­tre­te­ni­men­to pú­bli­co, so­men­te nos lo­cais de com­pe­ti­ção ou de apre­sen­ta­ção de­vi­da­men­te es­ta­be­le­ci­dos e per­mi­ti­dos pe­las au­to­ri­da­des com­pe­ten­tes”. Não é o ca­so das dis­pu­tas de pa­re­dão, que, se­gun­do a Su­com, não re­ce­bem li­be­ra­ção de al­va­rá pa­ra ser re­a­li­za­das, já que os equi­pa­men­tos ten­tam su­pe­rar o vo­lu­me do con­cor­ren­te, au­men­tan­do os de­ci­béis se­gui­da­men­te. A par­tir de ago­ra, qual­quer agen­te de trân­si­to po­de­rá re­gis­trar o au­to de in­fra­ção. Se­gun­do o su­pe­rin­ten­den­te da Tran­sal­va­dor, Fa­briz­zio Mul­ler, não ha­ve­rá di­fi­cul­da­de pa­ra que a fis­ca­li­za­ção se­ja re­a­li­za­da em Sal­va­dor. “É mui­to co­mum a gen­te ou­vir os ba­ti­dões de al­guns car­ros, e va­mos fis­ca­li­zar no ri­gor da lei”, ex­pli­cou Mul­ler.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.