Em­bra­er faz acor­do pa­ra en­cer­rar in­ves­ti­ga­ções de ca­sos de cor­rup­ção

Correio da Bahia - - Economia -

EUA E BRA­SIL A Em­bra­er in­for­mou, on­tem, que as­si­nou acor­dos de­fi­ni­ti­vos com o De­par­ta­men­to de Jus­ti­ça dos Es­ta­dos Uni­dos (DOJ) e com a Se­cu­ri­ti­es and Ex­chan­ge Com­mis­si­on (SEC, ór­gão equi­va­len­te à Co­mis­são de Va­lo­res Mo­bi­liá­ri­os, CVM, do Bra­sil) pa­ra a re­so­lu­ção das acu­sa­ções de des­cum­pri­men­to das leis an­ti­cor­rup­ção nor­te-ame­ri­ca­nas (U.S. Fo­reign Cor­rupt Prac­ti­ces Act, ou FCPA). Se­gun­do os ór­gãos de pro­te­ção ao mer­ca­do, agen­tes da em­pre­sa pa­ga­ram pro­pi­na pa­ra ven­der ae­ro­na­ves fo­ra do Bra­sil.

Os acor­dos de­ter­mi­nam que a Em­bra­er pa­gue US$ 98,2 mi­lhões à SEC, re­fe­ren­tes à de­vo­lu­ção de lu­cro in­de­vi­do, e ou­tros US$ 107,3 mi­lhões ao DOJ, re­la­ti­vos à vi­o­la­ções das dis­po­si­ções do FCPA so­bre pa­ga­men­tos in­de­vi­dos a fun­ci­o­ná­ri­os pú­bli­cos e so­bre a obri­ga­ção de man­ter re­gis­tros con­tá­beis pre­ci­sos.

Os ter­mos tam­bém es­ta­be­le­cem a obri­ga­ção de con­tra­tar, por até três anos, uma mo­ni­to­ria ex­ter­na e in­de­pen­den­te pa­ra ava­li­ar o cum­pri­men­to dos acor­dos, em es­pe­ci­al das obri­ga­ções de man­ter con­tro­les pa­ra pre­ve­nir a vi­o­la­ções das leis an­ti­cor­rup­ção dos EUA.

No ba­lan­ço re­fe­ren­te ao se­gun­do tri­mes­tre de 2016, a Em­bra­er pro­vi­si­o­nou R$ 684,9 mi­lhões, ou US$ 200 mi­lhões em ou­tras des­pe­sas ope­ra­ci­o­nais re­la­ci­o­na­das à in­ves­ti­ga­ção so­bre ale­ga­ção de “não con­for­mi­da­de” com o U.S. Fo­reign Cor­rupt Prac­ti­ces Act. Des­de 2010, a SEC e o DOJ ques­ti­o­nam a com­pa­nhia por sus­pei­tas de ir­re­gu­la­ri­da­des na ven­da de ae­ro­na­ves fo­ra do Bra­sil. A Em­bra­er tam­bém in­for­mou a con­clu­são de um ter­mo de com­pro­mis­so e ajus­ta­men­to de con­du­ta (TCAC) com o Mi­nis­té­rio Pú­bli­co Fe­de­ral (MPF) e com a Co­mis­são de Va­lo­res Mo­bi­liá­ri­os (CVM), pa­ra a re­so­lu­ção de des­cum­pri­men­tos de leis. Se­gun­do a em­pre­sa, o ter­mo de com­pro­mis­so foi fir­ma­do pa­ra “en­cer­rar de for­ma não con­ten­ci­o­sa qual­quer pre­ten­são que pu­des­se ser de­du­zi­da em ação ci­vil pú­bli­ca ou pro­ces­so ad­mi­nis­tra­ti­vo san­ci­o­na­dor”. Em re­la­ção ao TCAC, a Em­bra­er re­co­nhe­ce ter des­cum­pri­do leis bra­si­lei­ras en­tre 2007 e 2011 e, des­sa ma­nei­ra, com­pro­me­te-se a pa­gar R$ 64 mi­lhões, sen­do R$ 58 mi­lhões ao Fun­do de De­fe­sa dos Di­rei­tos Di­fu­sos, re­la­ti­vos ao en­ri­que­ci­men­to ilí­ci­to da em­pre­sa, e R$ 6 mi­lhões à CVM, pa­ra re­pa­rar da­nos di­fu­sos e co­le­ti­vos e pa­ra de­ses­tí­mu­lo de prá­ti­cas se­me­lhan­tes. Ca­so a com­pa­nhia re­a­li­ze os pa­ga­men­tos pre­vis­tos à CVM e ao MPF, um mon­tan­te de até US$ 20 mi­lhões se­rá aba­ti­do da mul­ta de US$ 98,2 mi­lhões a ser qui­ta­da com a SEC.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.