Fon­te se­cou

Correio da Bahia - - Esporte - Da­ni­e­la Le­o­ne da­ni­e­la.le­o­ne@re­de­bahia.com.br

Ca­sa 15,18 ou 19/11

Ga­nhar os três jo­gos que ain­da tem co­mo man­dan­te não se­rá su­fi­ci­en­te pa­ra o Bahia con­quis­tar o aces­so. O tri­co­lor te­rá que ven­cer pe­lo me­nos um e be­lis­car um em­pa­te fo­ra de Sal­va­dor pa­ra vol­tar à Sé­rie A. Frus­tra­ção, re­vol­ta, tris­te­za, de­cep­ção. Fo­ram mui­tos os sen­ti­men­tos do tor­ce­dor tri­co­lor no fi­nal de se­ma­na. O Bahia só de­pen­dia de­le pa­ra en­trar no G4, mas em­pa­tou em 1x1 com o Oes­te, sá­ba­do, em Ba­ru­e­ri-SP. O tro­pe­ço cus­tou ca­ro e fez o ti­me cair uma po­si­ção na ta­be­la. Com 50 pon­tos, é 6º co­lo­ca­do na Sé­rie B.

Se os nú­me­ros de­sa­ni­mam, eles tam­bém man­têm a es­pe­ran­ça. De acor­do com o de­par­ta­men­to de Ma­te­má­ti­ca da Uni­ver­si­da­de Fe­de­ral de Mi­nas Ge­rais (UFMG), o Bahia tem 24,1% de chan­ce de vol­tar à Sé­rie A. O tri­co­lor tem, in­clu­si­ve, no­va chan­ce de en­trar no G4 na pró­xi­ma ro­da­da, mas não de­pen­de ape­nas de­le.

Pa­ra is­so, pre­ci­sa ven­cer o Ce­a­rá, sá­ba­do, às 16h, na Fon­te No­va, e tor­cer por tro­pe­ços de Lon­dri­na e Náu­ti­co. Os dois jo­gam um dia an­tes. A equi­pe pa­ra­na­en­se vi­si­ta o Cri­ciú­ma, e a per­nam­bu­ca­na re­ce­be o lí­der Atlé­ti­co-GO.

Em 2013, o quar­to co­lo­ca­do Fi­guei­ren­se su­biu com 60 pon­tos. Em 2014, o Avaí pre­ci­sou de 62. No ano pas­sa­do, a li­nha de cor­te foi mais al­ta. O Amé­ri­ca-MG su­biu com 65. De acor­do com os ma­te­má­ti­cos da UFMG, o ti­me que fi­zer 67 pon­tos nes­ta tem­po­ra­da es­tá ga­ran­ti­do na Sé­rie A 2017. Pa­ra al­can­çar es­sa pon­tu­a­ção, o Bahia te­ria que ga­nhar os seis jo­gos res­tan­tes.

Es­sa é a pon­tu­a­ção 100% se­gu­ra, mas os ma­te­má­ti­cos in­di­cam que 63 pon­tos dão 95% de chan­ce de su­bir. Pa­ra is­so, se­rá ne­ces­sá­rio ven­cer qua­tro jo­gos e em­pa­tar um. Com 64 pon­tos, a chan­ce é de 99%.

Se­ja qual for o nú­me­ro, uma coi­sa é cer­ta: só ga­nhar em ca­sa não ser­ve. Os três jo­gos na Fon­te le­vam a no má­xi­mo 59 pon­tos. O Bahia pre­ci­sa ga­nhar pe­lo me­nos um co­mo vi­si­tan­te, além de em­pa­tar. Na mes­ma sequên­cia res­tan­te, mas no pri­mei­ro tur­no, o ti­me so­mou só se­te pon­tos.

Le­van­do em con­si­de­ra­ção que Atlé­ti­co-GO e Vas­co es­tão com o aces­so en­ca­mi­nha­do, seis ti­mes dis­pu­tam du­as va­gas: Bahia, Avaí, Lon­dri­na, Náu­ti­co, CRB e Ce­a­rá. Cri­ciú­ma, Lu­ver­den­se, Bra­sil de Pe­lo­tas e Vi­la No­va ain­da es­tão na bri­ga, com chan­ces re­mo­tas.

O Bahia tem dois con­fron­tos di­re­tos pe­la fren­te. Além do Ce­a­rá, em ca­sa, vi­si­ta o Atlé­ti­co-GO, na úl­ti­ma ro­da­da. As­sim co­mo o tri­co­lor, Lon­dri­na e Ce­a­rá te­rão dois con­fron­tos di­re­tos. Nes­se que­si­to, Avaí e Náu­ti­co têm o ca­mi­nho mais di­fí­cil, já que ain­da se ba­tem com três ri­vais que bri­gam pe­lo aces­so. O CRB só te­rá um.

Só ven­cer em ca­sa não bas­ta pa­ra o tri­co­lor vol­tar à Sé­rie A

EXEMPLOS A SE­GUIR

As tem­po­ra­das pas­sa­das tra­zem exemplos de ti­mes que re­a­gi­ram nas úl­ti­mas seis ro­da­das e co­me­mo­ra­ram o aces­so. Em 2013, o Fi­guei­ren­se con­quis­tou 14 pon­tos en­tre a 33ª e a 38ª ro­da­das e sal­tou do 10º pa­ra o 4º lu­gar.

No ano pas­sa­do, o San­ta Cruz ocu­pa­va a mes­ma po­si­ção do Bahia ago­ra e ti­nha um pon­to a me­nos. Ven­ceu os seis úl­ti­mos jo­gos e su­biu fes­te­jan­do o vi­ce-cam­pe­o­na­to, com 67 pon­tos.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.