Dí­vi­da pú­bli­ca fe­de­ral so­be em se­tem­bro e pas­sa dos R$ 3 tri­lhões

Correio da Bahia - - Economia -

ME­TA­DE DO PIB Com um au­men­to de 3,1% em se­tem­bro, a dí­vi­da pú­bli­ca fe­de­ral (DPF) che­gou ao pa­ta­mar iné­di­to de R$ 3,046 tri­lhões, in­for­mou on­tem o Te­sou­ro Na­ci­o­nal. E, ape­sar de o vo­lu­me equi­va­ler a cer­ca da me­ta­de do Pro­du­to In­ter­no Bru­to (PIB) bra­si­lei­ro de 2015, a ex­pec­ta­ti­va é de que o es­to­que de tí­tu­los do go­ver­no no mer­ca­do su­ba ain­da mais até o fi­nal do ano, fi­can­do en­tre R$ 3,1 tri­lhões e R$ 3,3 tri­lhões. O cres­ci­men­to na dí­vi­da no mês pas­sa­do foi pro­vo­ca­do pe­la emis­são lí­qui­da de R$ 61,99 bi­lhões de tí­tu­los, so­ma­da à in­cor­po­ra­ção de R$ 29,74 bi­lhões dos ju­ros que in­ci­dem so­bre o es­to­que de tí­tu­los. A DPF in­clui as dí­vi­das in­ter­na e ex­ter­na do país. A dí­vi­da pú­bli­ca mo­bi­liá­ria fe­de­ral in­ter­na (DPMFi) su­biu 3,21% e fe­chou o mês em R$ 2,920 tri­lhões. Já a dí­vi­da pú­bli­ca fe­de­ral ex­ter­na (DPFe) fi­cou 0,81% mai­or, so­man­do R$ 126,03 bi­lhões. O co­or­de­na­dor-ge­ral de ope­ra­ções da dí­vi­da pú­bli­ca, Le­an­dro Se­cu­nho, des­ta­cou que os fun­dos de Pre­vi­dên­cia vol­ta­ram a ser os mai­o­res de­ten­to­res de tí­tu­los pú­bli­cos em se­tem­bro, com 24,26% do to­tal. “Is­so é po­si­ti­vo, por se tra­tar de in­ves­ti­do­res que com­pram tí­tu­los com pra­zos mais lon­gos”. Por ou­tro la­do, há uma re­du­ção ao lon­go do ano na par­ti­ci­pa­ção de in­ves­ti­do­res es­tran­gei­ros, cu­ja fa­tia em se­tem­bro foi de 14,97%. Em de­zem­bro do ano pas­sa­do, era de 18,79%. De acor­do com Se­cu­nho, a saí­da dos es­tran­gei­ros é mui­to con­cen­tra­da em tí­tu­los de cur­to pra­zo, que es­tão ven­cen­do es­te ano. “Tal­vez eles (es­tran­gei­ros) es­te­jam es­pe­ran­do re­tor­nar a es­ta­bi­li­da­de pa­ra vol­tar a cres­cer su­as par­ti­ci­pa­ções; Não há rup­tu­ra”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.