24h Par­la­men­to apro­va julgamento de Ma­du­ro

Correio da Bahia - - Mundo -

CRI­SE INS­TI­TU­CI­O­NAL A As­sem­bleia Na­ci­o­nal da Ve­ne­zu­e­la, de mai­o­ria opo­si­to­ra, apro­vou on­tem o iní­cio de um julgamento “po­lí­ti­co e pe­nal” con­tra o pre­si­den­te Ni­co­lás Ma­du­ro pa­ra de­ter­mi­nar sua res­pon­sa­bi­li­da­de na “rup­tu­ra da or­dem cons­ti­tu­ci­o­nal” após a sus­pen­são da con­vo­ca­ção de um re­fe­ren­do con­tra seu man­da­to. O Par­la­men­to tam­bém or­de­nou que uma co­mis­são pre­pa­re es­tu­do “so­bre a res­pon­sa­bi­li­da­de pe­nal e po­lí­ti­ca e aban­do­no de car­go”, pre­vis­ta na Cons­ti­tui­ção quan­do o pre­si­den­te dei­xa de exer­cer su­as atri­bui­ções. Ape­sar de ter grande pe­so sim­bó­li­co e agra­var a cri­se po­lí­ti­ca no país, a me­di­da tem pou­ca chan­ce de êxi­to, por­que, mes­mo se apro­va­da pe­la As­sem­bleia, de­ve ser sub­me­ti­da ao Con­se­lho Mo­ral Re­pu­bli­ca­no – for­ma­do pe­lo pro­cu­ra­dor-ge­ral, o con­tro­la­dor-ge­ral e o de­fen­sor do po­vo, to­dos car­gos li­ga­dos ao cha­vis­mo – e de­pois ao Tri­bu­nal Su­pre­mo de Jus­ti­ça (TSJ), tam­bém con­tro­la­do pe­lo go­ver­no. O ór­gão ju­rí­di­co po­de au­to­ri­zar o pro­ces­so de des­ti­tui­ção, ou não. Os de­pu­ta­dos apro­va­ram tam­bém a con­vo­ca­ção de Ma­du­ro pa­ra a ses­são da pró­xi­ma ter­ça, pa­ra que ele “se sub­me­ta ao es­cru­tí­nio do po­vo” e res­pon­da às acu­sa­ções.

O ju­ris­ta Jo­sé Vi­cen­te Ha­ro dis­se ao jor­nal El Na­ci­o­nal que mes­mo que o pro­ce­di­men­to pos­sa ser qua­li­fi­ca­do co­mo “julgamento po­lí­ti­co”, não se po­de con­si­de­rá-lo si­mi­lar ao pro­ces­so de im­pe­a­ch­ment con­tra a ex-pre­si­den­te bra­si­lei­ra Dil­ma Rous­seff. A pro­pos­ta foi apre­sen­ta­da pe­lo lí­der da opo­si­ção na Ca­sa, Ju­lio Bor­ges, que a jus­ti­fi­cou com a de­cla­ra­ção do Par­la­men­to no do­min­go de que sus­pen­der o re­fe­ren­do foi um “gol­pe de Es­ta­do”. O de­pu­ta­do cha­vis­ta Di­os­da­do Ca­bel­lo clas­si­fi­cou a ini­ci­a­ti­va co­mo “um ab­sur­do” e lem­brou que a As­sem­bleia foi de­cla­ra­da “em de­sa­ca­to” pe­la Jus­ti­ça e su­as de­ci­sões con­si­de­ra­das nu­las de­pois da pos­se de três de­pu­ta­dos opo­si­to­res acu­sa­dos pe­lo cha­vis­mo de com­pra de vo­tos.

Ma­du­ro acu­sou a opo­si­ção de dar um “gol­pe par­la­men­tar” e afir­mou que irá pes­so­al­men­te às ne­go­ci­a­ções com opo­si­to­res no pró­xi­mo do­min­go, anun­ci­a­das an­te­on­tem pe­lo Va­ti­ca­no. O pre­si­den­te con­vo­cou pa­ra a ma­nhã de ho­je uma reu­nião do Con­se­lho de De­fe­sa pa­ra “ava­li­ar o gol­pe par­la­men­tar”. Ho­je es­tão pre­vis­tos no­vos pro­tes­tos da opo­si­ção ao go­ver­no em to­do o país. Ma­ni­fes­tan­tes con­trá­ri­os têm ido di­a­ri­a­men­te às ru­as.

Ma­ni­fes­ta­ções con­tra o go­ver­no do pre­si­den­te Ni­co­lás Ma­du­ro se es­pa­lham por to­da a Ve­ne­zu­e­la

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.