Re­fli­ta so­bre as su­as fi­nan­ças

Correio da Bahia - - Front Page -

Em­bo­ra nem to­dos sai­bam, 31 de ou­tu­bro é o Dia Mun­di­al da Pou­pan­ça. E pa­re­ce que a da­ta foi es­co­lhi­da “a de­do”, pois é jus­ta­men­te nes­sa épo­ca do ano em que so­mos bom­bar­de­a­dos por inú­me­ros con­vi­tes que in­cen­ti­vam o con­su­mo. Co­mer­ci­ais de te­le­vi­são, ban­ners na in­ter­net e pro­pa­gan­das nas ru­as exa­lam a ne­ces­si­da­de da aqui­si­ção de de­ter­mi­na­do pro­du­to. E é aí que o con­su­mi­dor de­ve es­tar aten­to, pois, no co­me­ço do ano se­guin­te, gas­tos ina­diá­veis co­mo IPVA, IPTU e ma­trí­cu­la es­co­lar dos fi­lhos co­me­ça­rão a apa­re­cer.

Or­ga­ni­zar as fi­nan­ças e con­tro­lar o im­pul­so na ho­ra das com­pras de Na­tal são dois pas­sos es­sen­ci­ais pa­ra quem de­se­ja en­trar em 2017 li­vre das dí­vi­das e sem que o car­tão de cré­di­to es­te­ja so­bre­car­re­ga­do. Fa­zer ques­ti­o­na­men­tos do ti­po “eu re­al­men­te pre­ci­so des­se pro­du­to?”, “is­so é im­pres­cin­dí­vel nes­te mo­men­to?”, “por qu­an­to tem­po vou pa­gar por es­sa mer­ca­do­ria?” já é um exer­cí­cio que aju­da na definição das pri­o­ri­da­des.

Além de eco­no­mi­zar com as com­pras de fim de ano, é im­por­tan­te pla­ne­jar o or­ça­men­to pa­ra con­se­guir ter uma pou­pan­ça sa­tis­fa­tó­ria. Ain­da é pe­que­no o nú­me­ro de bra­si­lei­ros que pos­su­em al­gum ti­po de pou­pan­ça ou for­mas de in­ves­ti­men­to no lon­go pra­zo. A bai­xa ta­xa de ren­di­men­to e os bai­xos sa­lá­ri­os são sem­pre ci­ta­dos co­mo os mai­o­res em­pe­ci­lhos por quem não con­se­gue pou­par, mas tam­bém há fa­to­res com­por­ta­men­tais en­vol­vi­dos nes­sa ques­tão: é fun­da­men­tal que a for­ma de pen­sar se­ja mu­da­da pa­ra que a pou­pan­ça pos­sa ser vis­ta co­mo al­go que po­de trans­for­mar-se na se­men­te de um gran­de in­ves­ti­men­to, o que, de­pen­den­do do seu em­pe­nho e ad­mi­nis­tra­ção, po­de re­sul­tar em lu­cro e su­ces­so.

Sa­ber in­ves­tir tam­bém é um fa­tor im­por­tan­te, pois, se fei­to da ma­nei­ra cor­re­ta, o di­nhei­ro po­de cres­cer de for­ma ines­pe­ra­da. As cor­re­ções, ta­xas de ju­ros e ga­nhos de ca­pi­tal mos­tra­rão mais tar­de o qu­an­to va­le a pe­na se es­for­çar pa­ra pou­par e abrir mão de al­guns gas­tos nos di­as de ho­je. Fa­ça cál­cu­los, ano­te de­ta­lha­da­men­te to­das as des­pe­sas e ve­ja qu­an­to a so­ma de to­das as su­as par­ce­las po­de com­pro­me­ter o or­ça­men­to. Des­sa for­ma, se­rá pos­sí­vel di­men­si­o­nar as dí­vi­das e evi­tar que con­tas ines­pe­ra­das ven­çam sem que pos­sa pa­gá-las, acar­re­tan­do ju­ros, mul­tas e ou­tras com­pli­ca­ções. Apro­vei­te o Dia Mun­di­al da Pou­pan­ça pa­ra re­fle­tir a res­pei­to e dar o pri­mei­ro pas­so pa­ra um no­vo e ren­tá­vel pla­ne­ja­men­to fi­nan­cei­ro.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.