24h Dois ho­mens são con­fun­di­dos com ma­nía­co da se­rin­ga e PM in­ter­fe­re

Correio da Bahia - - Bahia -

TU­MUL­TO Du­as con­fu­sões acon­te­ce­ram on­tem na ca­pi­tal após dois ho­mens se­rem con­fun­di­dos com o ma­nía­co da se­rin­ga. A Po­lí­cia Mi­li­tar pre­ci­sou ser cha­ma­da. O pri­mei­ro mal-en­ten­di­do foi na Es­ta­ção do Me­trô de Bom Juá. Por vol­ta das 8h, uma mu­lher achou que ti­nha si­do fe­ri­da com uma se­rin­ga por ou­tro pas­sa­gei­ro. Se­gun­do a CCR Me­trô Bahia, con­ces­si­o­ná­ria que ad­mi­nis­tra o sis­te­ma, o ho­mem apon­ta­do pe­la su­pos­ta ví­ti­ma foi de­ti­do pe­los se­gu­ran­ças da es­ta­ção. Po­li­ci­ais da 48ª Com­pa­nhia In­de­pen­den­te de Po­lí­cia Mi­li­tar (CIPM/Sus­su­a­ra­na) cons­ta­ta­ram que, na ver­da­de, ao pas­sar pe­la ca­tra­ca, o car­tão de aces­so do ho­mem to­cou no bra­ço da mu­lher, que achou se tra­tar de uma se­rin­ga e, por is­so, cha­mou os se­gu­ran­ças. Pa­ra es­cla­re­cer a con­fu­são, o ra­paz pre­ci­sou ser re­vis­ta­do, mas ne­nhu­ma se­rin­ga foi en­con­tra­da com ele. Ain­da de acor­do com a PM, o pro­ble­ma foi re­sol­vi­do no lo­cal. A CCR Me­trô Bahia in­for­mou que não hou­ve sus­pen­são ou in­ter­fe­rên­cia no ser­vi­ço. A se­gun­do pro­ble­ma acon­te­ceu na Es­ta­ção da La­pa, no fi­nal da tar­de de on­tem, de­pois que po­pu­la­res con­fun­di­ram um ra­paz com o ma­nía­co da se­rin­ga e pas­sa­ram a per­se­gui-lo. Ele, en­tão, aci­o­nou a PM. Dis­se que es­ta­va sen­do per­se­gui­do por­que pes­so­as vi­ram que ele car­re­ga­va vá­ri­as se­rin­gas den­tro da bol­sa. O ho­mem re­la­tou que tra­ba­lha com car­re­ga­men­to de car­tu­chos e mos­trou a bol­sa com o ma­te­ri­al de tra­ba­lho, que in­clui se­rin­gas. Di­an­te da si­tu­a­ção, po­li­ci­ais do 18º Ba­ta­lhão (Cen­tro His­tó­ri­co) acal­ma­ram a si­tu­a­ção e dis­se­ram que se tra­ta­va de um mal-en­ten­di­do. O ra­paz que le­va­va as se­rin­gas foi li­be­ra­do em se­gui­da. De­zes­seis pes­so­as já re­gis­tra­ram qu­ei­xa na po­lí­cia após se­rem fe­ri­das na ca­pi­tal, na Re­gião Me­tro­po­li­ta­na e tam­bém em Fei­ra de San­ta­na. Até o mo­men­to, ne­nhum sus­pei­to foi iden­ti­fi­ca­do ou pre­so. Na ca­pi­tal, a mai­or par­te das ocor­rên­ci­as es­tá con­cen­tra­da na Ci­da­de Bai­xa, na re­gião da 3ª De­le­ga­cia (Bon­fim). Eram se­te si­tu­a­ções re­gis­tra­das na uni­da­de até an­te­on­tem. Ne­nhum ca­so no­vo foi di­vul­ga­do on­tem, se­gun­do a as­ses­so­ria da Po­lí­cia Ci­vil. Quem for fla­gra­do agre­din­do ou­tra pes­soa com se­rin­ga po­de­rá ser in­di­ci­a­do por le­são cor­po­ral, por dis­se­mi­nar do­en­ça e por cau­sar pe­ri­go de con­tá­gio de mo­lés­tia gra­ve, o que dá até 4 anos de pri­são. Um dos ca­sos mais re­cen­tes foi no mu­ni­cí­pio de Lau­ro de Frei­tas, na Re­gião Me­tro­po­li­ta­na de Sal­va­dor, on­de uma mu­lher com de­fi­ci­ên­cia foi es­pe­ta­da en­quan­to aguar­da­va por um co­le­ti­vo no pon­to de ôni­bus. O ca­so acon­te­ceu no úl­ti­mo sá­ba­do, e a ví­ti­ma não te­ve a iden­ti­da­de di­vul­ga­da. De acor­do com a po­lí­cia, a jo­vem é sur­da e mu­da e pro­cu­rou a 34ª De­le­ga­cia (Por­tão) acom­pa­nha­da da mãe pa­ra re­gis­trar a ocor­rên­cia. Ela não con­se­guiu des­cre­ver o au­tor do ata­que.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.