Não con­si­go en­ten­der a obri­ga­to­ri­e­da­de do des­con­to no con­tra­che­que de quem já é apo­sen­ta­do. Qual é o ob­je­ti­vo dis­so se não vai ha­ver mais ne­nhum ti­po de be­ne­fí­cio?LUCIO

Correio da Bahia - - Mais -

Olá, Lucio. Con­si­de­ran­do as re­gras da Pre­vi­dên­cia Ofi­ci­al, to­do apo­sen­ta­do que vol­te à ati­va é con­si­de­ra­do co­mo se­gu­ra­do obri­ga­tó­rio, fi­can­do su­jei­to às con­tri­bui­ções pre­vi­den­ciá­ri­as e que irão re­ce­ber co­mo con­tra­par­ti­da o sa­lá­rio fa­mí­lia e a re­a­bi­li­ta­ção pro­fis­si­o­nal. Es­se te­ma é mui­to po­lê­mi­co e a gran­de mai­o­ria das pes­so­as não en­ten­de a ra­zão des­sa me­di­da, mas a prin­ci­pal jus­ti­fi­ca­ti­va es­tá am­pa­ra­da no prin­cí­pio da uni­ver­sa­li­da­de do cus­teio da Pre­vi­dên­cia So­ci­al, con­for­me ex­pres­so na Cons­ti­tui­ção Fe­de­ral, que diz que a Se­gu­ri­da­de So­ci­al de­ve­rá ser fi­nan­ci­a­da por to­da a so­ci­e­da­de.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.