‘Ame­a­ça­ram ati­rar na gen­te’

Correio da Bahia - - Mais -

Um dos seis es­tu­dan­tes ren­di­dos du­ran­te o as­sal­to na Uf­ba con­tou ao COR­REIO co­mo foi a abor­da­gem e o que ocor­reu nas qua­se 3 ho­ras que fi­cou nas mãos dos ban­di­dos:

“A gen­te es­ta­va na ofi­ci­na, que fi­ca no tér­reo, e fui com ou­tro co­le­ga ao 2º an­dar para pe­gar água. Mas aca­ba­mos sen­do ren­di­dos por dois ho­mens no 1º an­dar. Eles apon­ta­ram ar­mas, ti­po pis­to­la, e pe­di­ram que a gen­te co­lo­cas­se a mão na ca­be­ça.”

“Nos le­va­ram para uma sa­la no 5º an­dar e co­me­ça­ram a fa­zer per­gun­tas. Nes­sa ho­ra, eles fa­la­ram que, se não dés­se­mos as in­for­ma­ções cor­re­tas, eles iri­am ati­rar. Qu­e­ri­am sa­ber de quem eram os car­ros que es­ta­vam lá em­bai­xo e co­mo fun­ci­o­na­va o sis­te­ma de mo­ni­to­ra­men­to por câ­me­ras.” “Eram vá­ri­os ho­mens ar­ma­dos. Mes­mo as­sim, a gen­te ten­tou manter a cal­ma e pe­dir pro­te­ção a Deus. Eu já ti­nha ima­gi­na­do a pos­si­bi­li­da­de de ser as­sal­ta­do na fa­cul­da­de, mas não nes­sa di­men­são.”

“Co­mo eles não con­se­gui­ram ar­rom­bar o cai­xa ele­trô­ni­co, eles nos amar­ra­ram com cor­da e nos tran­ca­ram na sa­la da se­gu­ran­ça, no 1º an­dar.”

“Le­va­ram meu ce­lu­lar e o no­te­bo­ok. Pi­or que eu ti­nha no com­pu­ta­dor uns cál­cu­los que eu de­mo­rei dois me­ses para fa­zer e não ti­nha có­pia. De­pois dis­so eu não vou ter mais co­ra­gem de ir para a fa­cul­da­de no do­min­go. Se tor­nou in­viá­vel. Tam­bém vou evi­tar per­ma­ne­cer após as 18h. Acho que se não ti­ves­se o cai­xa ele­trô­ni­co is­so não te­ria ocor­ri­do.”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.