Mul­tas a 100 por ho­ra

Correio da Bahia - - Mais - Cla­ris­sa Pa­che­co, Pris­ci­la Na­ti­vi­da­de e Agências mais@cor­rei­o24ho­ras.com.br

A par­tir de hoje, o pre­ço da in­fra­ção no trân­si­to vai pe­sar ain­da mais no bol­so do mo­to­ris­ta. Após 16 anos sem au­men­to, as mul­tas fi­cam en­tre 52,8% e 244,73% mais ca­ras. As pe­na­li­da­des pas­sam a cus­tar de R$ 88 (in­fra­ção le­ve) a R$ 2.934,70 (gra­vís­si­ma). A mu­dan­ça tam­bém al­can­ça os pon­tos re­ti­ra­dos na car­tei­ra de ha­bi­li­ta­ção, que pas­sam a ser mai­o­res con­for­me a gra­vi­da­de da in­fra­ção.

O re­a­jus­te no va­lor das mul­tas e nos pon­tos per­di­dos va­le em to­do o Brasil e foi de­fi­ni­do para co­me­çar em maio des­te ano, qu­an­do foi san­ci­o­na­da a lei fe­de­ral que al­te­rou o Có­di­go de Trân­si­to Bra­si­lei­ro (CTB). As in­fra­ções le­ves são as que so­fre­rão mai­or re­a­jus­te. O va­lor pas­sa­rá de R$ 53,20 para R$ 88,38. Já as gra­vís­si­mas, hoje em R$ 191,54, pas­sam para R$ 293,47(ve­ja mais na ta­be­la abai­xo).

Se­gun­do o co­or­de­na­dor-ge­ral de Pla­ne­ja­men­to Ope­ra­ci­o­nal do De­par­ta­men­to Na­ci­o­nal de Trân­si­to (De­na­tran), Car­los Mag­no, o mon­tan­te ar­re­ca­do com as mul­tas é des­ti­na­do a in­ves­ti­men­tos em in­fra­es­tru­tu­ra e en­ge­nha­ria de trá­fe­go. “O Có­di­go de Trân­si­to Bra­si­lei­ro é bem cla­ro quan­to à apli­ca­ção da re­cei­ta de­cor­ren­te da ar­re­ca­da­ção de mul­tas de trân­si­to. Ela é des­ti­na­da a des­pe­sas pú­bli­cas co­mo si­na­li­za­ção, en­ge­nha­ria de trá­fe­go, po­li­ci­a­men­to, fis­ca­li­za­ção e educação de trân­si­to”.

SAL­VA­DOR

Di­an­te des­te ce­ná­rio, os mo­to­ris­tas so­te­ro­po­li­ta­nos pre­ci­sam fi­car mais aten­to às re­gras, pois são fis­ca­li­za­dos por 181 ra­da­res fi­xos e dois mó­veis es­pa­lha­dos pe­la ci­da­de. A mul­ta por ex­ces­so de ve­lo­ci­da­de até 20% su­pe­ri­or à má­xi­ma per­mi­ti­da na via, con­si­de­ra­da in­fra­ção mé­dia, é a mais co­me­ti­da pe­los mo­to­ris­tas de Sal­va­dor em 2016: fo­ram 399.867 no­ti­fi­ca­ções en­tre 1º de ja­nei­ro e 26 de ou­tu­bro des­te ano. Quem es­ta­va acos­tu­ma­do a pa­gar R$ 85,13 nes­se ti­po de in­fra­ção te­rá ago­ra que de­sem­bol­sar R$ 130,16 a par­tir de hoje.

Além dos apres­sa­dos, tam­bém in­te­gram o ran­king de in­fra­ções em Sal­va­dor os que usam a fai­xa ex­clu­si­va aos veí­cu­los de transporte pú­bli­co co­le­ti­vo de pas­sa­gei­ros (61.226 no­ti­fi­ca­ções), os que avan­çam o si­nal ver­me­lho (40.590), os que es­ta­ci­o­nam em lo­cal e ho­rá­rio proi­bi­dos pe­la si­na­li­za­ção (27.864) e os que di­ri­gem fa­lan­do ao te­le­fo­ne ce­lu­lar (27.156).

A en­ge­nhei­ra ci­vil Jo­a­na Sil­va, em me­nos de seis me­ses, pa­gou três mul­tas jus­ta­men­te por con­ta de ex­ces­so de ve­lo­ci­da­de e uso de ce­lu­lar ao di­ri­gir. Ao to­do, a pu­ni­ção cus­tou R$ 255,56. “Sei que eu es­ta­va er­ra­da, prin­ci­pal­men­te no ca­so da ve­lo­ci­da­de. Se a pes­soa an­dar di­rei­ti­nho não tem por que pa­gar. Mui­tas coi­sas, no nos­so país, in­fe­liz­men­te, só fun­ci­o­nam com pu­ni­ção”, re­co­nhe­ce.

No en­tan­to, Jo­a­na con­si­de­ra

Au­men­to é de até 244,73% a de­pen­der da in­fra­ção co­me­ti­da

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.