Raio-X do co­mér­cio

Correio da Bahia - - Mais -

O de­sem­pe­nho do co­mér­cio bai­a­no se­gue em viés de baixa, po­rém no que diz res­pei­to à con­fi­an­ça do em­pre­sá­rio há si­nais cla­ros de me­lho­ra. A con­fi­an­ça dos co­mer­ci­an­tes da­qui pu­xou a mé­dia na­ci­o­nal pa­ra ci­ma no iní­cio do úl­ti­mo tri­mes­tre do ano – o mais im­por­tan­te pa­ra a ati­vi­da­de. Se­gun­do o Ín­di­ce de Con­fi­an­ça do Em­pre­sá­rio do Co­mér­cio (Icec), di­vul­ga­do na úl­ti­ma se­ma­na de ou­tu­bro pe­la Con­fe­de­ra­ção Na­ci­o­nal do Co­mér­cio de Bens, Ser­vi­ços e Tu­ris­mo (CNC), o ín­di­ce de con­fi­an­ça do em­pre­sá­rio bai­a­no fi­cou em 100,1 pon­tos, con­tra 97,3 no país. Em re­la­ção ao mes­mo pe­río­do do ano pas­sa­do, o es­tu­do re­gis­trou ele­va­ção de 15,4% e, em com­pa­ra­ção a se­tem­bro de 2016, hou­ve um in­cre­men­to de 1,7% na con­fi­an­ça. “O au­men­to da con­fi­an­ça é o pri­mei­ro pas­so pa­ra uma re­to­ma­da de in­ves­ti­men­tos, re­fle­tin­do o iní­cio da me­lho­ra do co­mér­cio e, con­se­quen­te­men­te, da eco­no­mia”, apon­ta o con­sul­tor econô­mi­co da Fe­co­mér­cio-Ba, Fá­bio Pi­na. A des­pei­to do au­men­to na con­fi­an­ça, as con­di­ções do mer­ca­do de tra­ba­lho - de­sem­pre­go e ele­va­do com­pro­me­ti­men­to da ren­da dos con­su­mi­do­res - con­ti­nu­am in­flu­en­ci­an­do o con­su­mo de for­ma ne­ga­ti­va, de acor­do com a pes­qui­sa. Em re­su­mo, o pro­ces­so de re­to­ma­da se­rá lon­go, mas já se po­de es­pe­rar por que­das me­no­res nas ven­das.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.