Sem ti­tu­be­ar

Correio da Bahia - - Vida -

no­va­men­te, co­mo eu fui quan­do era cri­an­ça, e não ne­ces­sa­ri­a­men­te por­que te­nho a Se­le­ção per­to de mim. Não foi uma crí­ti­ca di­re­ci­o­na­da só a es­se ou aque­le. Sim­ples­men­te, acha­va que ele (Gu­ar­di­o­la) po­de­ria aju­dar a Se­le­ção a con­se­guir seus ob­je­ti­vos. Eu te­nho pre­ten­sões de um dia, an­tes de en­cer­rar mi­nha car­rei­ra, po­der re­tor­nar, em for­ma de agra­de­ci­men­to. Mas, pe­lo mo­men­to, só que­ro me es­quen­tar com as coi­sas que eu vi­vo di­a­ri­a­men­te, que te­nho a vi­ver. Acre­di­to que ain­da tem mui­ta coi­sa pa­ra acon­te­cer na mi­nha car­rei­ra, na mi­nha vi­da pro­fis­si­o­nal. O Bahia é a mi­nha ca­sa, mo­ra no meu co­ra­ção. Já fa­lei em ou­tras opor­tu­ni­da­des que quan­do eu for en­cer­rar a mi­nha car­rei­ra, vai ser no Bahia. Co­mo for­ma de agra­de­ci­men­to. Uma equi­pe que me deu a chan­ce de ser um jo­ga­dor de fu­te­bol, on­de tu­do co­me­çou. Não de­vo na­da ao Bahia, que fi­que cla­ro, mas eu vi­vi um mo­men­to mui­to, mui­to lin­do no Bahia e se­ria um gran­de pra­zer vi­ver mais mo­men­tos bo­ni­tos com a na­ção tri­co­lor. Vai ser uma fe­li­ci­da­de po­der aca­bar a mi­nha car­rei­ra on­de tu­do co­me­çou. Es­pe­ro que is­so acon­te­ça.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.