Re­des so­ci­ais

Correio da Bahia - - Brasil -

As re­des so­ci­ais mu­da­ram a for­ma co­mo as pes­so­as se ex­põem e is­so po­de ter im­pac­to di­re­to na vi­da pro­fis­si­o­nal. Mes­mo as­sim, qu­a­se um ter­ço dos tra­ba­lha­do­res bra­si­lei­ros (27,3%) ain­da acre­di­ta que o que é pos­ta­do nas re­des não tem re­fle­xo em pro­ces­sos se­le­ti­vos. Foi o que mos­trou a Pes­qui­sa dos Pro­fis­si­o­nais 2016 fei­ta pe­lo si­te de em­pre­gos Catho. Outros 33,5% dos en­tre­vis­ta­dos acham que o com­por­ta­men­to nas re­des so­ci­ais po­de in­flu­en­ci­ar bas­tan­te em um pro­ces­so se­le­ti­vo pa­ra uma va­ga de tra­ba­lho. O es­tu­do mos­trou ain­da que pa­ra 23% o pe­so das re­des so­ci­ais na ho­ra de con­se­guir um em­pre­go é ra­zoá­vel. “A che­ca­gem de in­for­ma­ções em per­fis nas re­des so­ci­ais é al­go ca­da vez mais co­mum em pro­ces­sos se­le­ti­vos, o que le­va os pro­fis­si­o­nais a es­tar mais aten­tos ao que pos­tam nes­ses ca­nais”, afir­ma o di­re­tor de Gen­te e Ges­tão da Catho, Mu­ri­lo Ca­vel­luc­ci.

lucy.bar­re­to@re­de­bahia.com.br

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.