Es­por­te

Correio da Bahia - - Vida - Moy­ses.su­zart@re­de­bahia.com.br

Uma no­va chapa nas­ce pa­ra a elei­ção do Vi­tó­ria, dia 10 de dezembro, com o pe­so do no­me Pau­lo Car­nei­ro en­tre seus ide­a­li­za­do­res. Des­de o fi­nal de 2005 afas­ta­do do clu­be, o ex-pre­si­den­te re­sol­veu en­trar na bri­ga pe­la ad­mi­nis­tra­ção do Leão no tri­ê­nio 2017-2019. A chapa Vi­tó­ria Gi­gan­te ini­ci­ou sua cam­pa­nha on­tem, bus­can­do ade­são dos só­ci­os que pre­ten­dam com­por o Con­se­lho De­li­be­ra­ti­vo.

Ex­pul­so do qua­dro de con­se­lhei­ros na ges­tão de Ale­xi Por­te­la Jú­ni­or, Pau­lo Car­nei­ro não po­de con­cor­rer à pre­si­dên­cia do clu­be nem do Con­se­lho De­li­be­ra­ti­vo. Nem pre­ci­sa. Com a ex­pe­ri­ên­cia de ter si­do pre­si­den­te do Es­por­te Clu­be Vi­tó­ria de 1991 a 2000 e da ges­tão do Vi­tó­ria S/A até 2005, Pau­lo Car­nei­ro é o no­me pa­ra ser o exe­cu­ti­vo de fu­te­bol ca­so a chapa se­ja elei­ta. Ele ocu­pou es­te car­go re­cen­te­men­te no Atlé­ti­co Pa­ra­na­en­se, de on­de saiu em agos­to.

Os in­te­gran­tes da chapa pa­ra con­cor­rer ao Con­se­lho De­li­be­ra­ti­vo não es­tão de­fi­ni­dos, pois a cam­pa­nha ain­da bus­ca os 270 só­ci­os ne­ces­sá­ri­os. O Vi­tó­ria Gi­gan­te so­li­ci­tou aos as­so­ci­a­dos que man­dem seus da­dos pa­ra o e-mail da chapa.

Pe­lo seu per­fil no Fa­ce­bo­ok, Pau­lo Car­nei­ro já ini­ci­ou a cam­pa­nha. Do­cu­men­tos, no­tí­ci­as e fei­tos fo­ram pos­ta­dos pe­lo ex-ges­tor, co­mo a cons­tru­ção do Bar­ra­dão, os tí­tu­los sob sua ges­tão, além dos as­tros que já pi­sa­ram no clu­be com ele, co­mo o te­tra­cam­peão Be­be­to. Po­rém, Car­nei­ro não vai con­ce­der en­tre­vis­ta até o lan­ça­men­to ofi­ci­al dos can­di­da­tos, pre­vis­to pa­ra o dia 15.

A chapa nas­ceu após o gru­po Vi­tó­ria Sé­cu­lo 21, li­de­ra­do pe­lo ex-vi­ce-pre­si­den­te Wal­ter Sei­jo, não ter o apoio da chapa Vi­tó­ria do Tor­ce­dor. “Eles não me acei­ta­ram na chapa. Não qui­se­ram o meu apoio, nem de Pau­lo. Re­sol­ve­mos con­cor­rer tam­bém. Pre­ci­sa­mos de­vol­ver o Vi­tó­ria ao gru­po dos gran­des. Nos­sa cam­pa­nha ain­da é si­gi­lo­sa, prin­ci­pal­men­te nos no­mes. Mas es­ta­mos à fren­te da cam­pa­nha. On­de es­tou, Pau­lo es­ta­rá. On­de Pau­lo es­ti­ver, tam­bém es­ta­rei. Te­mos uma equi­pe tra­ba­lhan­do nis­to. Ini­ci­a­mos ago­ra a cam­pa­nha e ain­da não te­mos o nú­me­ro de só­ci­os ne­ces­sá­ri­os, mas pos­so te di­zer que já re­ce­be­mos mui­tas ade­sões”, ex­pli­ca Wal­ter Sei­jo, ex-vi­ce-pre­si­den­te e di­re­tor fi­nan­cei­ro na era Car­nei­ro.

Por mo­ti­vos pes­so­ais, Sei­jo ga­ran­te que não pre­ten­de ter ne­nhum car­go no Vi­tó­ria. “Fa­ço is­so por amor ao clu­be, mas não que­ro ne­nhum car­go lá. Car­nei­ro cui­da­rá do fu­te­bol, mas eu que­ro ape­nas mu­dar es­tas pes­so­as que es­tão no clu­be. O gru­po é nos­so e va­mos mos­trar a ver­da­dei­ra opo­si­ção”, com­ple­ta Sei­jo.

Car­nei­ro, ape­sar de ter o tí­tu­lo de con­se­lhei­ro na­to, es­tá com seu di­rei­to sus­pen­so. Po­rém, há dez me­ses ele vol­tou a ser só­cio. Ju­ra que não ade­riu e que é um tor­ce­dor anô­ni­mo quem pa­ga sua ade­são.

O ex-pre­si­den­te saiu do Vi­tó­ria após o re­bai­xa­men­to à Sé­rie C, em 2005. Em 2009, tra­ba­lhou co­mo ges­tor de fu­te­bol do Bahia, o que mo­ti­vou sua ex­pul­são do con­se­lho.

Com is­so, o ce­ná­rio elei­to­ral ru­bro-ne­gro já tem qua­tro cha­pas. As ou­tras são a Vi­tó­ria de To­dos Nós, que tem o ex-di­re­tor de mar­ke­ting Ri­car­do Da­vid co­mo pré-can­di­da­to à pre­si­dên­cia e o atu­al pre­si­den­te do Con­se­lho Fis­cal, Cris­tó­vão Ri­os, pa­ra o Con­se­lho De­li­be­ra­ti­vo; a Vi­tó­ria do Tor­ce­dor, com Pau­lo Gor­di­lho Fi­lho pa­ra o con­se­lho e ain­da sem no­me pa­ra a pre­si­dên­cia do clu­be; e a Vi­tó­ria Ca­da Vez Mais For­te, que apoia a re­e­lei­ção de Rai­mun­do Vi­a­na e in­di­ca pa­ra o con­se­lho o ad­vo­ga­do e ex-ve­re­a­dor Pe­dro Go­di­nho. Após es­que­ci­men­to do pas­sa­por­te na ma­la, Caí­que aca­bou não acom­pa­nhan­do a se­le­ção bra­si­lei­ra sub-20 nos amis­to­sos no Mé­xi­co. O go­lei­ro ru­bro-ne­gro ex­pli­cou on­tem o que ocor­reu, ne­gan­do bo­a­tos que o Vi­tó­ria te­ria pe­di­do pa­ra o jo­ga­dor re­tor­nar, já que Fer­nan­do Mi­guel es­tá sus­pen­so con­tra o Santos.

“Vou dei­xar bem cla­ro. Es­tão di­zen­do que o Vi­tó­ria in­ter­fe­riu na mi­nha ida. Não te­ve na­da dis­so. O Vi­tó­ria quis que eu fos­se. Eu vol­ta­ria dia 15 e jo­ga­ria no dia 17. O que acon­te­ceu foi que na mi­nha ida de Sal­va­dor pa­ra São Pau­lo eu co­lo­quei o pas­sa­por­te no bol­so da cal­ça. No voo, eu sen­ti que ia cair e co­lo­quei na ma­la. Che­gan­do lá, des­pa­chei mi­nha ne­ces­sai­re e, nis­so, meu pas­sa­por­te es­ta­va den­tro da ma­la”, ex­pli­cou.

On­tem, Ma­ri­nho vol­tou a trei­nar após li­be­ra­ção na úl­ti­ma ter­ça-fei­ra pa­ra re­sol­ver pro­ble­mas par­ti­cu­la­res. Ho­je tem trei­no pe­la ma­nhã.

Ex-pre­si­den­te do Vi­tó­ria, Pau­lo Car­nei­ro po­de vol­tar ao clu­be co­mo di­ri­gen­te na pró­xi­ma tem­po­ra­da

Con­tra­ta­ção de Be­be­to, em 1997, foi um gran­de ato

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.