O UFC e a me­ca do di­nhei­ro nos EUA

Correio da Bahia - - Esporte -

O UFC che­ga ama­nhã aon­de sem­pre so­nhou. E não é a me­ca do es­por­te. É o prin­ci­pal cen­tro fi­nan­cei­ro dos EUA, No­va York. Is­so diz mui­to so­bre pa­ra on­de se en­ca­mi­nhou a or­ga­ni­za­ção nos úl­ti­mos anos. Ga­nhar di­nhei­ro é im­por­tan­te pa­ra qual­quer em­pre­sa, mas, co­mo já pon­tu­ei aqui, os lu­cros não po­dem su­pri­mir tan­to o as­pec­to es­por­ti­vo. As­sim, o UFC vem se tor­nan­do mais en­tre­te­ni­men­to e me­nos com­pe­ti­ção. Ca­da vez mais.

O even­to de ama­nhã, o UFC 205, é mais im­por­tan­te que o ce­le­bra­do UFC 200, em ju­lho. Aque­le te­ve, pri­mei­ro, a bai­xa de Co­nor McG­re­gor, que não quis ir a even­tos pro­mo­ci­o­nais e foi cor­ta­do. De­pois, às vés­pe­ras de acon­te­cer, a noi­te per­deu sua lu­ta prin­ci­pal, quan­do o do­ping de Jon Jo­nes, que lu­ta­ria com Da­ni­el Cor­mi­er pe­lo cin­tu­rão dos meio-pe­sa­dos, foi anun­ci­a­do.

O UFC 205 con­tou com a sor­te de ter pou­cas bai­xas. E elas não acon­te­ce­ram nas lu­tas prin­ci­pais. McG­re­gor, cla­ro, es­ta­rá lá pa­ra ten­tar o cin­tu­rão dos le­ves, ca­te­go­ria mais ade­qua­da a seu pe­so e ta­ma­nho, em pos­se de Ed­die Al­va­rez. O ir­lan­dês é um dos gran­des res­pon­sá­veis pe­los lu­cros re­cen­tes da or­ga­ni­za­ção. E tem a opor­tu­ni­da­de de ga­nhar mais di­nhei­ro ain­da. Fru­to do pró­prio tra­ba­lho e da pró­pria lín­gua, cla­ro.

A lu­ta con­tra Al­va­rez tem tu­do pa­ra ser bem in­te­res­san­te. McG­re­gor mos­trou ama­du­re­ci­men­to den­tro do oc­tó­go­no na re­van­che con­tra Nick Di­az, tan­to tec­ni­ca­men­te, quan­to no as­pec­to fí­si­co. Con­tra Al­va­rez, is­so se­rá fun­da­men­tal. O pun­ch não é tão po­ten­te co­mo con­tra um pe­na (ca­te­go­ria da qual é cam­peão) e o ame­ri­ca­no tem his­tó­ri­co de mui­ta re­sis­tên­cia. McG­re­gor pre­ci­sa­rá do­sar sua po­tên­cia e, mais que is­so, sua pa­ci­ên­cia. Já Al­va­rez tem seu wres­tling co­mo gran­de trun­fo. Bem mais for­te que o ir­lan­dês, po­de mui­to bem cra­var McG­re­gor no chão e, de lá, o cam­peão dos pe­nas ten­de a sair só quan­do o gon­go so­ar.

Ao to­do, se­rão 12 com­ba­tes na edi­ção 205 do even­to e ca­da um de­les va­le­rá a pe­na. A Big Ap­ple tem tu­do pa­ra se ren­der ao UFC. Co­mo pro­du­to e co­mo en­tre­te­ni­men­to. Co­mo es­por­te, é ou­tra his­tó­ria.

Ao to­do, se­rão 12 com­ba­tes na edi­ção 205 do even­to e

ca­da um de­les va­le­rá a pe­na. A Big Ap­ple tem tu­do pa­ra se ren­der ao UFC. Co­mo pro­du­to e co­mo en­tre­te­ni­men­to. Co­mo es­por­te, é ou­tra his­tó­ria

FÓR­MU­LA 1

O fim de se­ma­na mar­ca o úl­ti­mo GP do Bra­sil de Fe­li­pe Mas­sa e, pro­va­vel­men­te, o tí­tu­lo de Ni­co Ros­berg na ca­te­go­ria em 2016. É um mo­men­to mar­can­te pa­ra o bra­si­lei­ro, mui­to bom pi­lo­to, mas que te­ve pro­ble­mas com uma le­são sé­ria e com, tal­vez, seu ex­ces­so de bom-mo­cis­mo. An­tes da des­pe­di­da ofi­ci­al de Mas­sa, em Abu Dha­bi, em 27 de no­vem­bro, eu es­cre­vo mais so­bre o pi­lo­to bra­si­lei­ro e sua car­rei­ra.

CI­NE­MA E ES­POR­TE

Des­te fim de se­ma­na até o meio da se­ma­na que vem, a di­ca é não só fa­zer es­por­te, co­mo as­sis­tir es­por­te na te­lo­na. Al­guns fil­mes com te­má­ti­ca es­por­ti­va es­ta­rão sen­do exi­bi­dos no XII Pa­no­ra­ma In­ter­na­ci­o­nal Coi­sa de Ci­ne­ma. São obras bra­si­lei­ras (in­cluin­do bai­a­nas) e es­tran­gei­ras.

Ama­nhã, às 14h10, no Es­pa­ço Itaú, tem Chu­tes, cur­ta-me­tra­gem do pau­lis­ta Gus­ta­vo Vi­na­gre. Às 17h, no mes­mo lo­cal, tem Só­cra­tes, Uno di Noi, do ita­li­a­no Mim­mo Ca­lo­pres­ti, so­bre o meia bra­si­lei­ro, exi­bi­do tam­bém no do­min­go no mes­mo es­pa­ço e ho­rá­rio. Do­min­go, às 18h, tam­bém é a vez de as­sis­tir ao cur­ta Fon­te No­va, do bai­a­no Matheus Vi­an­na, no Es­pa­ço Itaú. O fil­me se­rá exi­bi­do tam­bém na se­gun­da, às 17h, na Sa­la Wal­ter da Sil­vei­ra.

Na quar­ta, às 19h40, no Es­pa­ço Itaú, vai acon­te­cer a pre­mi­e­re bai­a­na de A Lu­ta do Sé­cu­lo, do bai­a­no Sér­gio Ma­cha­do (di­re­tor de Ci­da­de Bai­xa), so­bre a ri­va­li­da­de en­tre os pu­gi­lis­tas Re­gi­nal­do Holy­fi­eld e Lu­ci­a­no To­do-Du­ro. Se­rão du­as sa­las exi­bin­do o fil­me. O in­gres­so pa­drão cus­ta R$ 10 (in­tei­ra) e R$ 5 (meia).

ivan.mar­ques@re­de­bahia.com.br

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.