24h Ca­be­lei­rei­ro é mor­to com ti­ros de me­tra­lha­do­ra den­tro de sa­lão

Correio da Bahia - - Bahia - GIL SAN­TOS E MA­RÍ­LIA MOREIRA

DIQUE O ca­be­lei­rei­ro Val­dir Ma­cá­rio, 45 anos, foi mor­to a ti­ros na noi­te de on­tem, den­tro do sa­lão de pro­pri­e­da­de de­le, na Ave­ni­da Vas­co da Ga­ma, no Dique do To­ro­ró. Val­dir era co­nhe­ci­do por ser es­pe­ci­a­lis­ta em ca­be­los cres­pos. De acor­do com a Cen­tral de Po­lí­cia, o cri­me acon­te­ceu por vol­ta das 19h30. Ao CORREIO, o ca­pi­tão Cé­sar Men­des, da

26ª Com­pa­nhia In­de­pen­den­te de Po­lí­cia Mi­li­tar (CIPM/Bro­tas), in­for­mou que dois ho­mens ar­ma­dos com me­tra­lha­do­ras in­va­di­ram o sa­lão, que fi­ca no pri­mei­ro an­dar de um pré­dio, e já che­ga­ram ati­ran­do con­tra a ví­ti­ma, que, no mo­men­to, aten­dia uma cli­en­te. Se­gun­do a po­lí­cia, ou­tros dois cri­mi­no­sos aguar­da­vam a ação em um car­ro. Na­da foi le­va­do do es­ta­be­le­ci­men­to e não hou­ve ou­tras ví­ti­mas. To­da a mo­vi­men­ta­ção foi fil­ma­da pe­las câ­me­ras de se­gu­ran­ça do lo­cal. “Não pu­de­mos ain­da ver ao cer­to qual o mo­de­lo do veí­cu­lo e é pos­sí­vel que ou­tro car­ro te­nha da­do co­ber­tu­ra”, dis­se o ca­pi­tão. Não fo­ram di­vul­ga­das in­for­ma­ções so­bre a au­to­ria ou so­bre a mo­ti­va­ção do cri­me, que atraiu de­ze­nas de cu­ri­o­sos ao lo­cal. A área foi iso­la­da pe­la Po­lí­cia Mi­li­tar e, por vol­ta das 21h, a Po­lí­cia Ci­vil deu iní­cio ao le­van­ta­men­to ca­da­vé­ri­co. O cri­me se­rá in­ves­ti­ga­do pe­lo De­par­ta­men­to de Ho­mi­cí­di­os e Pro­te­ção à Pes­soa (DHPP). No si­te do sa­lão de Val­dir, des­ta­cam-se de­poi­men­tos de cli­en­tes, en­tre eles o do can­tor mi­nei­ro Ale­xan­dre Pi­res: “Quan­do ve­nho a Sal­va­dor é ele que ajei­ta a ca­re­ca do Nê­go véio aqui!! His­tó­ria de vi­da lin­da a des­se ca­ra!! Gran­de pro­fis­si­o­nal!!”, diz o tex­to. O Sa­lão Val­dir Ca­be­lei­rei­ro sur­giu em 1986, na co­mu­ni­da­de do En­ge­nho Ve­lho de Bro­tas, pró­xi­mo ao Dique. Con­for­me con­ta o si­te, Val­dir co­me­çou a car­rei­ra cor­tan­do o ca­be­lo de pa­ren­tes e ami­gos na fren­te de ca­sa. De­pois, a ideia cres­ceu e pas­sou a ser sua prin­ci­pal ati­vi­da­de. “Mo­ti­va­da, a fa­mí­lia tor­na-se uma tri­bo de ca­be­lei­rei­ras e ca­be­lei­rei­ros e pri­mei­ros fun­ci­o­ná­ri­os do sa­lão.” Val­dir ti­nha se­te ir­mãos. Até a noi­te de on­tem, ne­nhum sus­pei­to ha­via si­do iden­ti­fi­ca­do ou pre­so.

O ca­be­lei­rei­ro Val­dir Ma­cá­rio, 45, aten­dia uma cli­en­te quan­do foi atin­gi­do

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.