Par­que en­fren­ta vá­ri­os de­sa­fi­os

Correio da Bahia - - Mais -

A im­por­tân­cia e a con­tri­bui­ção do Par­que Tec­no­ló­gi­co pa­ra a ino­va­ção no es­ta­do são opi­nião unâ­ni­me en­tre os es­pe­ci­a­lis­tas, mas a mai­o­ria con­cor­da tam­bém que há mui­to ain­da a ser fei­to pa­ra que a Bahia pos­sa se igua­lar a ou­tras ini­ci­a­ti­vas. Pa­ra o pre­si­den­te da Ju­ni­or Achi­e­ve­ment, Ro­dri­go Pa­o­li­lo, a lo­ca­li­za­ção po­de não ter si­do a me­lhor es­co­lha. “Po­de­ria ser um am­bi­en­te mais cen­tral pa­ra en­ga­ja­men­to da co­mu­ni­da­de e pro­xi­mi­da­de com ou­tras ins­ti­tui­ções”, afir­ma o em­pre­sá­rio. Ele ci­ta o exem­plo de por­tos di­gi­tais em San­ta Ca­ta­ri­na, Bar­ce­lo­na e Rio de Ja­nei­ro, que têm es­tru­tu­ras mais pró­xi­mas das prin­ci­pais uni­ver­si­da­des de tec­no­lo­gia. “São mo­de­los de par­ques co­nec­ta­dos com ins­ti­tui­ções im­por­tan­tes e as ci­da­des usa­ram es­se mo­te da tec­no­lo­gia pa­ra re­vi­ta­li­zar uma área”, com­ple­men­ta. O pró-rei­tor de pes­qui­sa e ino­va­ção da UFBA, Oli­val Frei­re Ju­ni­or, con­cor­da que o lo­cal on­de o par­que foi cons­truí­do es­tá dis­tan­te de ins­ti­tui­ções de en­si­no e do cen­tro em­pre­sa­ri­al de Sal­va­dor, mas acre­di­ta que é pre­ci­so ter um es­for­ço con­jun­to de apro­xi­ma­ção e ocu­pa­ção do es­pa­ço. “No iní­cio não con­cor­dei com a ques­tão ge­o­grá­fi­ca, mas con­fes­so que des­de a pri­mei­ra vez que vi­si­tei o par­que fiquei em­pol­ga­do com a ideia”, re­ve­la.

Já o di­re­tor do Po­lo de Ino­va­ção do IFBA, An­der­son Lei­te, acre­di­ta que é pre­ci­so dar mais vi­si­bi­li­da­de ao que vem sen­do fei­to na área de ci­ên­cia e tec­no­lo­gia pe­lo es­ta­do. Antô­nio Ro­cha, co­or­de­na­dor da in­cu­ba­do­ra Áity, tam­bém acha que o su­ces­so das star­tups bai­a­nas pre­ci­sa ser mais va­lo­ri­za­do. “Al­gu­mas idei­as nas­ci­das aqui po­dem fi­car co­nhe­ci­das mun­di­al­men­te e nin­guém nem vai sa­ber que tu­do co­me­çou no Par­que Tec­no­ló­gi­co da Bahia”, afir­ma. Ou­tro gar­ga­lo pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to, se­gun­do Ro­cha, é a exis­tên­cia de men­tes bri­lhan­tes, mas que não são in­cen­ti­va­das. “No Bra­sil não exis­te uma cul­tu­ra em­pre­en­de­do­ra”. Pa­ra ele, quem em­pre­en­de ser­ve de exem­plo pa­ra que ou­tras men­tes bri­lhan­tes se ar­ris­quem a em­pre­en­der. “A tec­no­lo­gia po­de mu­dar o ce­ná­rio econô­mi­co, mas pa­ra is­so tem que ser es­ti­mu­la­da”, diz.

Tec­no­cen­tro es­tá iso­la­do de ou­tras ins­ti­tui­ções, di­zem es­pe­ci­a­lis­tas

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.