En­ter­ro sus­ten­tá­vel

Correio da Bahia - - Mais -

O ce­mi­té­rio do Cam­po San­to, da San­ta Ca­sa de Mi­se­ri­cór­dia, es­tá ga­nhan­do no­vos mó­du­los verticais, que vão con­tar com um apa­ra­to tec­no­ló­gi­co de tra­ta­men­to de ga­ses ino­va­dor, ga­ran­tin­do mí­ni­mo im­pac­to am­bi­en­tal e mui­to mais segurança ao pú­bli­co. O mo­de­lo im­ple­men­ta­do no Cam­po San­to em­pre­ga o sis­te­ma Eco No-Le­ak, que é to­tal­men­te in­for­ma­ti­za­do, autô­ma­to e con­tro­la­do em tem­po re­al, além de es­tar em ple­na con­for­mi­da­de com re­so­lu­ção do Conselho Na­ci­o­nal do Meio Am­bi­en­te (Co­na­ma). O equi­pa­men­to, iné­di­to na Bahia, faz o tra­ta­men­to de odo­res em du­as eta­pas an­te­ri­o­res ao es­tá­gio do car­vão ati­va­do, a lavagem de ga­ses e a uti­li­za­ção de óxi­do de fer­ro, o que re­duz em mais de 95% a con­cen­tra­ção do gás sul­fí­dri­co, que é bas­tan­te tó­xi­co e pro­vo­ca chu­va áci­da. O re­sul­ta­do é a ge­ra­ção mí­ni­ma de re­sí­du­os só­li­dos e de con­ta­mi­na­ção do ar e do so­lo. “Nos ce­mi­té­ri­os horizontais, a fil­tra­gem dos ga­ses se faz na­tu­ral­men­te pe­la ca­ma­da de so­lo exis­ten­te so­bre as se­pul­tu­ras. Na mai­or par­te dos ce­mi­té­ri­os bra­si­lei­ros que re­a­li­zam se­pul­ta­men­tos verticais o que en­con­tra­mos é sim­ples­men­te um pro­je­to que uti­li­za a pas­sa­gem dos ga­ses por uma co­lu­na de car­vão ati­va­do pa­ra di­mi­nuir os odo­res, mas que con­ti­nua ge­ran­do uma gran­de quan­ti­da­de de re­sí­du­os só­li­dos”, res­sal­ta Ro­ber­to Ta­bo­a­da, ge­ren­te do Ce­mi­té­rio Cam­po San­to. Pa­ra im­ple­men­tar a no­vi­da­de, fo­ram in­ves­ti­dos R$ 2 mi­lhões.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.