24h Ser­vi­do­res en­tram em con­fron­to com a po­lí­cia no Rio

Correio da Bahia - - Brasil -

PRO­TES­TOS A As­sem­bleia Le­gis­la­ti­va do Rio (Alerj) te­ve on­tem o dia mais ten­so de pro­tes­tos con­tra as me­di­das de con­ten­ção da cri­se de­fen­di­das pe­lo go­ver­no do es­ta­do. PMs usa­ram bom­bas de gás la­cri­mo­gê­neo, spray de pi­men­ta e ba­las de bor­ra­cha pa­ra con­ter ma­ni­fes­tan­tes – re­pre­sen­tan­tes de di­ver­sas áre­as do ser­vi­ço pú­bli­co, co­mo Se­gu­ran­ça, Saú­de, Edu­ca­ção, Meio Am­bi­en­te e Jus­ti­ça. Pe­lo me­nos du­as pes­so­as fi­ca­ram fe­ri­das. Lo­jas fo­ram fe­cha­das e o gás se es­pa­lhou pe­las ime­di­a­ções afe­tan­do a po­pu­la­ção no lo­cal. O jor­na­lis­ta Ca­co Bar­cel­los foi agre­di­do por ma­ni­fes­tan­tes. Ele foi hos­ti­li­za­do, se­gui­do por um gru­po que jo­gou uma gar­ra­fa de água mi­ne­ral e um co­ne, além de ter re­ce­bi­do chu­tes.

A De­fen­so­ria Pú­bli­ca do Es­ta­do do Rio ins­tau­rou pro­ce­di­men­to pa­ra apu­rar a con­du­ta das for­ças po­li­ci­ais du­ran­te a ma­ni­fes­ta­ção. Em no­ta, o nú­cleo de Di­rei­tos Hu­ma­nos da ins­ti­tui­ção se mos­trou preocupado com o “uso ex­ces­si­vo da for­ça” pe­los po­li­ci­ais. O apa­ra­to mon­ta­do pe­lo go­ver­no pa­ra su­fo­car o protesto, po­rém, se mos­trou in­su­fi­ci­en­te. Os ser­vi­do­res der­ru­ba­ram gra­des de pro­te­ção que ha­vi­am si­do ins­ta­la­das pa­ra evi­tar a ocu­pa­ção do Pa­lá­cio Ti­ra­den­tes, co­mo ocor­re­ra no dia 8. Uma bar­rei­ra de po­li­ci­ais se man­te­ve no por­tão prin­ci­pal du­ran­te to­da a ma­ni­fes­ta­ção. Cen­te­nas de ser­vi­do­res co­me­ça­ram a che­gar à Alerj por vol­ta das 9h. A po­lí­cia não di­vul­gou o nú­me­ro de par­ti­ci­pan­tes; os or­ga­ni­za­do­res fa­la­ram em dez mil. O ob­je­ti­vo do protesto é pres­si­o­nar os de­pu­ta­dos a vo­tar con­tra o pa­co­te. A me­di­da mais con­tro­ver­sa é o au­men­to da con­tri­bui­ção pre­vi­den­ciá­ria de ati­vos e ina­ti­vos - que não de­ve­rá mais ser vo­ta­do, co­mo pro­me­teu o pre­si­den­te da Alerj, Jor­ge Pic­ci­a­ni (PMDB). De ma­nhã, os ma­ni­fes­tan­tes fo­ram man­ti­dos afas­ta­dos cer­ca de 50 me­tros da por­ta prin­ci­pal pe­lo gra­dil. O nú­me­ro de pes­so­as cres­ceu ra­pi­da­men­te, e, por vol­ta das 13h30, as es­tru­tu­ras me­tá­li­cas co­me­ça­ram a ser for­ça­das. A po­lí­cia res­pon­deu com tru­cu­lên­cia e ati­rou ba­las de bor­ra­cha. Às 14h30, já não ha­via mais gra­des e os ser­vi­do­res ocu­pa­ram a es­ca­da­ria da Alerj. Não hou­ve ten­ta­ti­va de in­va­são.

Cor­tes O go­ver­no propôs uma sé­rie de cor­tes de des­pe­sas, o que in­clui a re­ten­ção de 30% dos sa­lá­ri­os dos ser­vi­do­res do es­ta­do no ano que vem

Jor­na­lis­ta Ca­co Bar­cel­los foi agre­di­do por um gru­po de ma­ni­fes­tan­tes

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.