Pai ma­ta fi­lho que ia acom­pa­nhar protesto em uni­ver­si­da­de

Correio da Bahia - - Brasil -

GOIÂNIA Um uni­ver­si­tá­rio foi mor­to após ser atin­gi­do por qua­tro ti­ros da­dos pe­lo pai, que em se­gui­da se sui­ci­dou, em Goiânia, an­te­on­tem. O es­tu­dan­te de Ma­te­má­ti­ca da Uni­ver­si­da­de Fe­de­ral de Goiás (UFG), Gui­lher­me Sil­va Ne­to, 20 anos, que­ria acom­pa­nhar uma rein­te­gra­ção de pos­se que se­ria cum­pri­da na UFG, to­ma­da por es­tu­dan­tes, mas foi proi­bi­do pe­lo pai, o en­ge­nhei­ro Ale­xan­dre Jo­sé da Sil­va Ne­to, 60 anos. O en­ge­nhei­ro dis­cor­da­va do en­vol­vi­men­to do fi­lho em mo­vi­men­tos so­ci­ais. A mãe do jo­vem, Ro­sá­lia de Mou­ra Ro­sa Sil­va, fez car­rei­ra na De­le­ga­cia da Mu­lher. Con­for­me re­la­tos da­dos por ela e por ou­tras tes­te­mu­nhas à Po­lí­cia Ci­vil, o au­tor do cri­me

“não con­cor­da­va com o com­por­ta­men­to do fi­lho, que se ves­tia de for­ma al­ter­na­ti­va, com co­tur­nos, cal­ça je­ans com as bar­ras pa­ra den­tro, ja­que­tas je­ans, co­la­res, ca­be­lo e bar­ba gran­des”. Ale­xan­dre não acei­ta­va “o es­ti­lo re­vo­lu­ci­o­ná­rio do qual (o fi­lho) era in­te­gran­te, par­ti­ci­pan­do de mo­vi­men­tos es­tu­dan­tis e de ma­ni­fes­ta­ções con­trá­ri­as às me­di­das go­ver­na­men­tais, co­mo as in­va­sões de co­lé­gi­os e pré­di­os pú­bli­cos”. O de­le­ga­do Hellyn­ton Car­va­lho dis­se que a tra­gé­dia foi cau­sa­da pe­la in­to­le­rân­cia ex­tre­ma com a di­ver­gên­cia de idei­as. Pai e fi­lho vi­vi­am uma re­la­ção con­fli­tu­o­sa ha­via qua­tro anos. “Va­mos in­ves­ti­gar as cir­cuns­tân­ci­as, des­co­brir a ori­gem da ar­ma de fo­go e se hou­ve pre­me­di­ta­ção”, dis­se o de­le­ga­do.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.