Pre­fei­tu­ra afir­ma que já apre­en­deu 200 car­ros do Uber

Correio da Bahia - - Mais - TAILANE MUNIZ

Des­de o iní­cio da ope­ra­ção do Uber em Salvador, em 7 de abril des­te ano, 200 veí­cu­los que ofe­re­cem o ser­vi­ço – proi­bi­do pe­la Lei Mu­ni­ci­pal 9.066/2016, san­ci­o­na­da pe­la pre­fei­tu­ra no dia 2 de ju­nho – fo­ram apre­en­di­dos, de acor­do com a Se­cre­ta­ria Mu­ni­ci­pal da Mo­bi­li­da­de (Se­mob). Um de­les foi apre­en­di­do pe­la Su­pe­rin­ten­dên­cia de Trân­si­to de Salvador (Tran­sal­va­dor) du­ran­te uma ma­ni­fes­ta­ção re­a­li­za­da por taxistas, no iní­cio da ma­nhã de on­tem, na Ave­ni­da da Fran­ça, no Co­mér­cio, pe­din­do que a fis­ca­li­za­ção con­tra o Uber fos­se in­ten­si­fi­ca­da.

A Se­mob afir­mou que vem au­men­tan­do a vi­gi­lân­cia e com­ba­te ao trans­por­te clan­des­ti­no e que, des­de o iní­cio de 2016, apre­en­deu 600 veí­cu­los fa­zen­do trans­por­te ile­gal na ci­da­de. “As ações são fei­tas di­a­ri­a­men­te pe­los agen­tes da Se­mob, com o apoio da Po­lí­cia Mi­li­tar”, in­for­mou a pas­ta, em no­ta.

No protesto, ini­ci­a­do por vol­ta de 6h20, um gru­po com cer­ca de 20 mo­to­ris­tas de tá­xi, que trabalham na re­gião do Mer­ca­do Mo­de­lo, se sen­tou na via, na al­tu­ra do Ter­mi­nal Náu­ti­co da Bahia, e ate­ou fo­go em pneus. Al­guns mo­to­ris­tas ale­ga­ram ter si­do ame­a­ça­dos, in­clu­si­ve com uso de ar­ma de fo­go, por con­cor­ren­tes do Uber. Or­ga­ni­za­dor da ma­ni­fes­ta­ção, que ter­mi­nou por vol­ta de 7h40, o ta­xis­ta Washing­ton Vir­gí­nio, 37, rei­te­rou o pe­di­do de mai­or con­tro­le. “Eles são clan­des­ti­nos e clan­des­ti­nos pre­ci­sam ser fis­ca­li­za­dos. Nós so­mos, mas eles não, es­tão aí tran­qui­los, rin­do da nos­sa ca­ra”, de­cla­rou.

Bom­bei­ros apa­gam fo­go na Ave­ni­da da Fran­ça, on­de ocor­reu protesto

O mo­to­ris­ta de tá­xi Luiz Mar­cos dos San­tos não quer re­cuo em re­a­jus­te

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.