Eu vou pre­ci­sar an­te­ci­par mi­nha fes­ta de Na­tal pa­ra o iní­cio de de­zem­bro por­que mi­nha fa­mí­lia mo­ra em ou­tro es­ta­do e só po­de me vi­si­tar nes­te pe­río­do. Co­mo pos­so or­ga­ni­zar as des­pe­sas sem ex­tra­po­lar o meu or­ça­men­to - prin­ci­pal­men­te por ser ain­da no co­me­ço

Correio da Bahia - - Mais -

A con­fra­ter­ni­za­ção de Na­tal é um mo­men­to sin­gu­lar, prin­ci­pal­men­te pa­ra aque­las pes­so­as que mo­ram lon­ge e exa­ta­men­te nes­sa épo­ca vi­si­tam seus fa­mi­li­a­res. Co­mo pla­ne­ja­dor fi­nan­cei­ro, bus­co oti­mi­zar o re­ce­bi­men­to de ju­ros e mi­ni­mi­zá-los. O que eu lhe re­co­men­do é ten­tar pa­gar es­sas des­pe­sas uti­li­zan­do o ro­ta­ti­vo do seu car­tão de cré­di­to, até par­ce­lan­do se for o ca­so, por­que as­sim vo­cê re­a­li­za o gas­to e o pa­ga­men­to acon­te­ce­rá no mes­mo pe­río­do que vo­cê pa­ga­ria se re­a­li­zas­se a ceia na da­ta ca­rac­te­rís­ti­ca. Só não va­le dei­xar de pa­gar a fatura do car­tão. Mas se is­so não for uma op­ção, ten­te a co­la­bo­ra­ção dos pró­pri­os fa­mi­li­a­res e ami­gos, mes­mo que te­nha que de­vol­ver es­ses va­lo­res no fu­tu­ro, pois o fa­rá sem pa­ga­men­to de ju­ros.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.