Em­pre­sá­ri­os es­tão in­se­gu­ros so­bre re­to­ma­da

Correio da Bahia - - Economia -

CRES­CI­MEN­TO A saí­da da re­ces­são em 2017 não é uma cer­te­za en­tre os re­pre­sen­tan­tes do se­tor pri­va­do que par­ti­ci­pam do Con­se­lho de De­sen­vol­vi­men­to Econô­mi­co e So­ci­al, o Con­se­lhão. No­mes im­por­tan­tes do em­pre­sa­ri­a­do in­di­cam que o gran­de de­sa­fio do go­ver­no no pró­xi­mo ano é im­pe­dir a con­ti­nui­da­de da re­ces­são. Abí­lio Di­niz, do gru­po ali­men­tí­cio BRF e só­cio do Car­re­four, não es­con­deu o pes­si­mis­mo e des­car­ta a re­to­ma­da do cres­ci­men­to no cur­to pra­zo. “A pre­vi­são é mui­to ruim Não po­de­mos ima­gi­nar que va­mos che­gar a 2017 com cres­ci­men­to”, dis­se o em­pre­sá­rio após a reu­nião no Pa­lá­cio do Pla­nal­to. Com mui­tas in­cer­te­zas à fren­te, a pre­si­den­te da La­tam Bra­sil, Clau­dia Sen­der, afir­ma que o de­ba­te econô­mi­co não de­ve­ria es­tar fo­ca­do na ve­lo­ci­da­de da re­to­ma­da e sim na sus­ten­ta­bi­li­da­de des­se mo­vi­men­to. O pre­si­den­te do Bra­des­co, Luiz Car­los Tra­bu­co, res­sal­ta que in­di­ca­do­res re­cen­tes si­na­li­zam que o pi­or es­tá fi­can­do pa­ra trás. O pre­si­den­te do Itaú Uni­ban­co, Ro­ber­to Se­tu­bal, ava­li­ou que o cres­ci­men­to econô­mi­co aci­ma de 2% ao ano no Bra­sil só se­rá pos­sí­vel se três re­for­mas fo­rem re­a­li­za­das: a tra­ba­lhis­ta, a das re­gras de in­ter­me­di­a­ção fi­nan­cei­ra e a po­lí­ti­ca. A mes­ma es­tra­té­gia foi de­fen­di­da pe­lo pre­si­den­te da Fe­de­ra­ção das In­dús­tri­as do Es­ta­do de São Pau­lo (Fi­esp), Pau­lo Skaf. “Mas as re­for­mas es­tru­tu­rais do País pre­vis­tas pa­ra se­rem apro­va­das em 2017 po­dem re­ver­ter o nos­so qua­dro”, afir­mou Skaf.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.