24h

Correio da Bahia - - Front Page - ALEXANDRO MO­TA E TAILANE MUNIZ

O pre­ço da ho­ra pa­ra­da – va­lor co­bra­do quan­do o ta­xis­ta aguar­da o pas­sa­gei­ro, em con­sen­so – na ca­pi­tal é de R$ 20. Mas on­tem, cer­ca de 20 mo­to­ris­tas de tá­xis re­sol­ve­ram tor­nar a “ho­ra pa­ra­da” um even­to na ci­da­de e tra­va­ram o trân­si­to na re­gião da ro­do­viá­ria en­tre 7h e 9h. Mais uma vez, eles blo­que­a­ram o trân­si­to em pro­tes­to con­tra o apli­ca­ti­vo Uber e ou­tros veí­cu­los que fa­zem trans­por­te clan­des­ti­no de pas­sa­gei­ros. Eles pe­di­am uma fis­ca­li­za­ção mais ri­go­ro­sa da pre­fei­tu­ra con­tra os “con­cor­ren­tes”. Se­gun­do a As­so­ci­a­ção Ge­ral dos Ta­xis­tas, a pro­mes­sa de mai­or ri­gor con­tra o Uber ain­da é aguar­da­da pe­la ca­te­go­ria.

A ma­ni­fes­ta­ção co­me­çou na Ave­ni­da ACM, em fren­te ao Shop­ping da Bahia, e se­gun­do a Tran­sal­va­dor, cau­sou um con­ges­ti­o­na­men­to de 5 km, até ser fi­na­li­za­da pró­xi­mo à se­de do Detran.

Por vol­ta das 8h30, equi­pes da Po­lí­cia Mi­li­tar ten­ta­ram ne­go­ci­ar o fim do pro­tes­to e hou­ve con­fu­são. O de­sen­ten­di­men­to ocor­reu quan­do equi­pes do Es­qua­drão Águia ten­ta­ram li­be­rar uma das vi­as e o gru­po não per­mi­tiu.

Na pro­fis­são há 35 anos, o ta­xis­ta au­xi­li­ar Ru­bens Ro­mu­al­do da Sil­va, 61, foi hos­ti­li­za­do pe­los co­le­gas ao ten­tar pas­sar pe­lo blo­queio. “Eu te­nho di­fi­cul­da­de, mas con­si­go pa­gar mi­nha diá­ria”, afir­mou. Ru­bens foi im­pe­di­do de se­guir vi­a­gem pa­ra o Ca­bu­la.

An­tes da li­be­ra­ção da via, al­guns ta­xis­tas se po­si­ci­o­na­ram pe­lo fim do pro­tes­to, pa­ra evi­tar mais pre­juí­zo à po­pu­la­ção. “Por mim, a ma­ni­fes­ta­ção po­de pa­rar. Acho que te­mos que dar o di­rei­to às pes­so­as de ir e vir. Nos­sa ma­ni­fes­ta­ção é pa­cí­fi­ca e já es­tá na ho­ra de dis­per­sar. Uma ma­nhã des­sa de pro­tes­to cus­ta mui­to pa­ra a gen­te”, dis­se o ta­xis­ta Iri­neu Sa­les, 41, pa­ra quem a so­lu­ção é im­pe­dir que o Uber con­ti­nue fun­ci­o­nan­do.

Em no­ta, a Se­cre­ta­ria de Mo­bi­li­da­de dis­se que hou­ve a in­ten­si­fi­ca­ção do com­ba­te aos clan­des­ti­nos. “A Se­mob es­cla­re­ce que vá­ri­as ope­ra­ções vêm sen­do re­a­li­za­das des­de o iní­cio de 2016 e, no to­tal, já fo­ram apre­en­di­dos 650 veí­cu­los que re­a­li­zam trans­por­te ile­gal, sen­do que 220 são veí­cu­los do apli­ca­ti­vo Uber”, diz a no­ta.

Uma lei mu­ni­ci­pal, san­ci­o­na­da em ju­nho des­te ano, proi­biu apli­ca­ti­vos co­mo o Uber de ope­rar na ci­da­de. A as­ses­so­ria da em­pre­sa, no en­tan­to, afir­mou que ope­ra em to­do o país com ba­se na Política Na­ci­o­nal de Mo­bi­li­da­de Ur­ba­na (Lei Fe­de­ral nº 12.587/2012) e que tem man­ti­do o diá­lo­go com o po­der pú­bli­co e com a sociedade ci­vil so­bre sua le­ga­li­da­de.

Mo­to­ris­tas de tá­xis im­pe­dem pas­sa­gem de veí­cu­los na Ave­ni­da ACM. Al­guns de­les sen­tam no chão ao rei­vin­di­car mais fis­ca­li­za­ção con­tra o Uber

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.