De­nún­ci­as de in­to­le­rân­cia re­li­gi­o­sa cres­cem 330% na Bahia em 2016

Correio da Bahia - - Bahia - AMAN­DA PAL­MA

LE­VAN­TA­MEN­TO O nú­me­ro de de­nún­ci­as de in­to­le­rân­cia re­li­gi­o­sa cres­ceu 330% no es­ta­do em 2016. Se­gun­do da­dos do Mi­nis­té­rio Pú­bli­co, já fo­ram re­gis­tra­dos 56 ca­sos nes­te ano con­tra 13 do ano pas­sa­do. Des­sas 56 de­nún­ci­as, ape­nas uma não es­tá re­la­ci­o­na­da a re­li­giões de ma­tri­zes afri­ca­nas. As ou­tras 55, sim. Se­gun­do a pro­mo­to­ra Lí­via Santana, as prin­ci­pais ex­pli­ca­ções pa­ra o au­men­to no nú­me­ro de ca­sos são o acir­ra­men­to do dis­cur­so do ódio, a con­so­li­da­ção da re­de de ins­ti­tui­ções res­pon­sá­veis por re­ce­ber as de­nún­ci­as e o es­pa­ço que es­se ti­po de con­du­ta cri­mi­no­sa - tem ga­nha­do na mídia e tam­bém nas re­des so­ci­ais. En­tre os ór­gãos des­sa re­de es­tão a Se­cre­ta­ria Es­ta­du­al de Pro­mo­ção da Igual­da­de Ra­ci­al (Se­pro­mi), a Se­cre­ta­ria Mu­ni­ci­pal de Re­pa­ra­ção (Se­mur) e o Cen­tro de Re­fe­rên­cia de Com­ba­te ao Ra­cis­mo e à In­to­le­rân­cia Re­li­gi­o­sa Nel­son Man­de­la. “A par­tir da Lei 13.182/2014, es­ses ór­gãos vêm se in­ter­li­gan­do e o flu­xo de en­ca­mi­nha­men­to dos ca­sos au­men­tou”, dis­se a pro­mo­to­ra. Ain­da de acor­do com ela, mui­tas de­nún­ci­as de po­lui­ção so­no­ra que che­gam ao MP são, na ver­da­de, ca­sos de in­to­le­rân­cia re­li­gi­o­sa so­bre os cul­tos pra­ti­ca­dos nos ter­rei­ros de can­dom­blé, e não cri­mes am­bi­en­tais. Mo­ti­va­do pe­lo au­men­to no nú­me­ro de ca­sos, o MP-BA ex­pe­diu uma no­ta téc­ni­ca que ori­en­ta os pro­mo­to­res a ana­li­sar os ca­sos com mais afin­co, an­tes de as­si­nar um ter­mo de ajus­ta­men­to de con­du­ta. O ob­je­ti­vo é evi­tar que es­sas ne­go­ci­a­ções in­vi­a­bi­li­zem a ati­vi­da­de dos ter­rei­ros. O tex­to da no­ta téc­ni­ca diz que “a apli­ca­ção es­tri­ta das nor­mas téc­ni­cas so­bre po­lui­ção so­no­ra, nos ca­sos de ce­le­bra­ções ori­gi­ná­ri­as de ma­tri­zes afri­ca­nas, é me­di­da de­ve­ras li­mi­ta­da di­an­te das pe­cu­li­a­ri­da­des des­ses ri­tos, nos quais os ins­tru­men­tos so­no­ros cons­ti­tu­em ele­men­tos ca­rac­te­ri­za­do­res da pró­pria re­li­gi­o­si­da­de e, de cer­to mo­do, da cren­ça e iden­ti­da­de des­sas co­mu­ni­da­des”. “O Mi­nis­té­rio Pú­bli­co não po­de se es­qui­var da ta­re­fa de en­fren­tar os con­tor­nos dis­cri­mi­na­tó­ri­os que se es­con­dem nas en­tre­li­nhas das de­nún­ci­as que vi­sam a res­trin­gir o di­rei­to à li­ber­da­de re­li­gi­o­sa e até mes­mo a im­pe­dir o exer­cí­cio das ma­ni­fes­ta­ções li­túr­gi­cas das re­li­giões de ma­triz afri­ca­na”, diz ain­da o do­cu­men­to. Há uma se­ma­na, a tra­di­ci­o­nal Ca­mi­nha­da Con­tra a In­to­le­rân­cia Re­li­gi­o­sa, no En­ge­nho Ve­lho da Fe­de­ra­ção, reu­niu cer­ca de 2 mil pes­so­as. Até o fi­nal do mês, o MP pro­me­te ain­da ex­pe­dir mais qua­tro re­co­men­da­ções em vir­tu­de do No­vem­bro Ne­gro.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.