Com aval de Te­mer, lí­de­res da ba­se lan­çam ofen­si­va em apoio a Ged­del

Correio da Bahia - - Brasil -

MA­NI­FES­TO Um dia após a Co­mis­são de Éti­ca Pú­bli­ca da Pre­si­dên­cia abrir in­ves­ti­ga­ção so­bre as de­nún­ci­as fei­ta pe­lo ex-mi­nis­tro da Cul­tu­ra Mar­ce­lo Ca­le­ro, o mi­nis­tro-che­fe da Se­cre­ta­ria de Go­ver­no, Ged­del Vi­ei­ra Li­ma (PMDB), re­ce­beu apoio de lí­de­res de par­ti­dos da ba­se ali­a­da na Câ­ma­ra, que se uni­ram em tor­no de um ma­ni­fes­to em seu fa­vor .

Em car­ta as­si­na­da por 27 lí­de­res e vi­ces de par­ti­dos go­ver­nis­ta na ca­sa, os par­la­men­ta­res ex­pres­sam “am­plo e ir­res­tri­to apoio e con­fi­an­ça” em Ged­del e des­ta­cam que o seu tra­ba­lho co­mo elo po­lí­ti­co en­tre o Con­gres­so e o Pla­nal­to “es­tá sen­do con­du­zi­do de ma­nei­ra téc­ni­ca”. No do­cu­men­to, os de­pu­ta­dos res­sal­tam que Ged­del tem de­mons­tra­do “co­nhe­ci­men­to e des­tre­za ne­ces­sá­ri­os pa­ra re­a­li­zar a ar­ti­cu­la­ção política do go­ver­no e co­or­de­nar o re­la­ci­o­na­men­to do pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca com o Con­gres­so, mo­vi­men­tos so­ci­ais e par­ti­dos po­lí­ti­cos”. O mi­nis­tro agra­de­ceu o apoio. Em ou­tra fren­te, no Se­na­do, a Co­mis­são de Edu­ca­ção foi es­va­zi­a­da por se­na­do­res da ba­se do go­ver­no. A ação, apoi­a­da pe­lo Pla­nal­to, der­ru­bou o quó­rum do co­le­gi­a­do e im­pe­diu que fos­sem vo­ta­dos re­que­ri­men­tos de con­vo­ca­ção pa­ra que Ged­del se ex­pli­que so­bre as acu­sa­ções.

An­tes da di­vul­ga­ção do ma­ni­fes­to, os lí­de­res da ba­se já ha­vi­am en­dos­sa­do a per­ma­nên­cia do mi­nis­tro no car­go, em reu­nião ocor­ri­da pe­la ma­nhã no Pla­nal­to. Ao mes­mo tem­po, a opo­si­ção co­bra a saí­da de Ged­del do go­ver­no Mi­chel Te­mer.

Se­gun­do par­la­men­ta­res pre­sen­tes ao en­con­tro, Ged­del cho­rou ao fa­zer sua de­fe­sa e lem­brou que mui­tos o cha­mam de “chu­cro” pe­lo tem­pe­ra­men­to des­pa­cha­do, de acor­do co­mo ele, her­da­do do pai, o ex-de­pu­ta­do Afrí­sio Vi­ei­ra Li­ma, que mor­reu no iní­cio do ano.

“Pre­ci­sa­mos que o mi­nis­tro Ged­del con­ti­nue no go­ver­no com a cer­te­za de que o pa­pel que ele exer­ce foi vi­tal na vi­tó­ria da PEC do Te­to e vai ser na vi­tó­ria da re­for­ma da Pre­vi­dên­cia”, dis­se o pre­si­den­te da Câ­ma­ra, Ro­dri­go Maia (DEM-RJ).

Pa­ra o pre­si­den­te do Se­na­do, Re­nan Ca­lhei­ros (PMDB-AL), a po­lê­mi­ca “es­tá su­pe­ra­da”. “Pa­re­ce que hou­ve in­ter­pre­ta­ção in­de­vi­da. O bom é que is­so fi­que pa­ra trás e que a con­ver­gên­cia se­ja no­va­men­te cons­truí­da”, afir­mou Re­nan. No Pla­nal­to, Te­mer impôs a or­dem de si­lên­cio a seus au­xi­li­a­res e pe­diu que os mi­nis­tros fi­cas­sem ca­la­dos so­bre o ca­so. Ged­del foi acu­sa­do por Ca­le­ro de pres­si­o­ná-lo a li­be­rar a cons­tru­ção de um edi­fí­cio de lu­xo em Sal­va­dor, on­de tem apar­ta­men­to, per­to de uma área tom­ba­da na La­dei­ra da Bar­ra. O mi­nis­tro nega.

Lí­der do go­ver­no na Câ­ma­ra, An­dré Mou­ra en­tre­ga ma­ni­fes­to a Ged­del

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.