Trump se dis­tan­cia do mo­vi­men­to de ul­tra­di­rei­ta

Correio da Bahia - - Mundo -

EN­TRE­VIS­TA O pre­si­den­te elei­to dos Es­ta­dos Uni­dos, Do­nald Trump, dis­tan­ci­ou-se on­tem do mo­vi­men­to de­no­mi­na­do ‘alt-right’, de ul­tra­di­rei­ta, que o apoi­ou du­ran­te a cam­pa­nha, se­gun­do de­cla­ra­ções fei­tas a um gru­po de jor­na­lis­tas do The New York Ti­mes. “Eu o de­sau­to­ri­zo e con­de­no”, dis­se Trump so­bre o mo­vi­men­to, em meio a um es­cân­da­lo pro­vo­ca­do por um ví­deo de uma reu­nião re­cen­te des­te mo­vi­men­to, no qual os par­ti­ci­pan­tes co­me­mo­ram o re­sul­ta­do da elei­ção pre­si­den­ci­al com sau­da­ções na­zis­tas, com o bra­ço di­rei­to es­ti­ca­do. “Heil, Trump!”, gri­tam os se­gui­do­res do mo­vi­men­to, em uma ce­na que cho­cou o país e mo­ti­vou for­tes pres­sões pa­ra que o pre­si­den­te elei­to con­de­ne es­te apoio.

“Não é um gru­po que qu­e­ro in­cen­ti­var. E se eles têm for­ça, qu­e­ro ana­li­sar is­to e des­co­brir por­que", co­men­tou. No en­tan­to, Trump de­fen­deu a no­me­a­ção do po­lê­mi­co edi­tor Ste­ve Ban­non co­mo seu as­ses­sor pa­ra as­sun­tos es­tra­té­gi­cos, já que é vis­to pre­ci­sa­men­te co­mo o por­ta-voz mais fa­mo­so do mo­vi­men­to de ul­tra­di­rei­ta ame­ri­ca­na de­no­mi­na­do ‘alt-right’. “Se eu pen­sas­se que ele é um ra­cis­ta ou um 'alt-right' ou o ter­mo que qui­ser­mos uti­li­zar, eu não te­ria pen­sa­do em con­tra­tá-lo”, co­men­tou.

À fren­te do si­te Breit­bart, ali­nha­do com a ul­tra­di­rei­ta ame­ri­ca­na, Ban­non se tor­nou uma per­so­na­li­da­de fa­mo­sa pa­ra o mo­vi­men­to ‘alt-right’, co­mo ele mes­mo ad­mi­tiu em ju­lho des­te ano. Se­gun­do jor­na­lis­tas do NYT, na con­ver­sa des­ta ter­ça, Trump dis­se que “Breit­bart é ape­nas uma pu­bli­ca­ção” e acres­cen­tou que Ban­non es­ta­va pas­san­do “por um mo­men­to di­fí­cil" de­vi­do à po­lê­mi­ca pro­vo­ca­da por sua no­me­a­ção.

Tam­bém na en­tre­vis­ta, Trump dis­se que não pre­ten­de mais pro­ces­sar Hil­lary Clin­ton. Na cam­pa­nha, pro­me­tia “co­lo­cá-la na pri­são” e com­pa­ra­va sua “es­pi­ral de men­ti­ras” ao es­cân­da­lo de Wa­ter­ga­te. “Não qu­e­ro ma­chu­car os Clin­ton. Ela [Hil­lary] so­freu mui­to de vá­ri­as for­mas, a cam­pa­nha foi mui­to pe­sa­da.” Trump afir­mou que não vai mais in­ves­ti­gar o uso de um servidor de e-mail pri­va­do por par­te de Hil­lary ou a Fun­da­ção Clin­ton, pois “is­so se­ria mui­to, mui­to di­vi­si­vo pa­ra es­te país”. A ideia em­pol­ga­va sua ba­se, que em co­mí­ci­os fa­zia co­ro pe­din­do a pri­são da ri­val de­mo­cra­ta. “Não acho que eles fi­ca­rão de­sa­pon­ta­dos.” De­cep­ci­o­na­das es­ta­ri­am alas do FBI, que co­bram in­de­pen­dên­cia pa­ra tra­ba­lhar. A po­lí­cia fe­de­ral ame­ri­ca­na já fe­chou a in­ves­ti­ga­ção so­bre os e-mails que Hil­lary tro­cou quan­do era se­cre­tá­ria de Es­ta­do, mas ain­da apu­ra pos­sí­vel trá­fi­co de in­fluên­cia na fun­da­ção de sua fa­mí­lia. O re­cuo num te­ma-cha­ve foi di­to jus­ta­men­te ao veí­cu­lo que ele já cha­mou de “fra­cas­sa­do” pa­ra bai­xo, mas do qual é lei­tor fi­el, se­gun­do ele pró­prio con­fes­sou.

Trump so­freu for­tes pres­sões nos EUA por apoio de gru­po na­zis­ta

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.