De­so­cu­pa­ção cai pa­ra 17% em Sal­va­dor

Correio da Bahia - - Mais -

Uma boa no­tí­cia que a Pnad Con­tí­nua trou­xe pa­ra os bai­a­nos é que Sal­va­dor não é mais a ca­pi­tal do desemprego, sen­do ul­tra­pas­sa­da por Ara­ca­ju. No úl­ti­mo tri­mes­tre, hou­ve uma re­du­ção da ta­xa de de­so­cu­pa­ção da ci­da­de, que saiu de 17,6% da po­pu­la­ção pa­ra 17%. Se­gun­do o le­van­ta­men­to mais re­cen­te, a ca­pi­tal ser­gi­pa­na re­gis­trou uma ta­xa de de­so­cu­pa­ção de 18,3%.

“Em nú­me­ros ab­so­lu­tos, o to­tal de pes­so­as ocu­pa­das re­du­ziu em cin­co mil em re­la­ção ao pe­río­do an­te­ri­or. A que­da da de­so­cu­pa­ção po­de su­ge­rir que me­nos pes­so­as pres­si­o­na­ram o mer­ca­do em bus­ca de em­pre­go”, su­põe o su­per­vi­sor de Disseminação de In­for­ma­ções do IBGE, An­dré Ur­pia.

Em re­la­ção ao ren­di­men­to mé­dio re­al das pes­so­as ocu­pa­das em Sal­va­dor, tam­bém hou­ve um pe­que­no au­men­to em re­la­ção ao tri­mes­tre de abril a ju­nho de 2016, que pas­sou de R$ 2.002 pa­ra R$ 2.022. “Com a ren­da mé­dia em crescimento, exis­te uma sen­sa­ção de que o ris­co de per­der em­pre­go é me­nor, por­que o mer­ca­do es­ta­ria um pou­co mais aque­ci­do”, apon­ta o es­pe­ci­a­lis­ta.

O au­men­to da ren­da tam­bém foi registrado em re­la­ção ao es­ta­do. No tri­mes­tre an­te­ri­or, o ren­di­men­to mé­dio re­al das pes­so­as ocu­pa­das na Bahia au­men­tou R$ 12, pas­san­do de R$ 1.302 pa­ra R$ 1.314.

Ape­sar do in­cre­men­to, o ren­di­men­to mé­dio na­ci­o­nal é bem mai­or do que o do es­ta­do da Bahia. A mé­dia do Bra­sil re­gis­tra­da nes­te tri­mes­tre é R$ 2.015. As re­giões Nor­te

(R$ 1.539) e Nor­des­te (R$ 1.348) fi­ca­ram abai­xo da mé­dia na­ci­o­nal. Já as re­giões Su­des­te (R$ 2.325), Cen­tro-Oes­te (R$ 2.288) e Sul

(R$ 2.207) ti­ve­ram nú­me­ros su­pe­ri­o­res à mé­dia do país.

O nú­me­ro de em­pre­ga­do­res em Sal­va­dor au­men­tou no pe­río­do de abril a ju­nho, pas­san­do de 56 mil pa­ra 60 mil. O fenô­me­no tam­bém acon­te­ceu no âm­bi­to es­ta­du­al, com um in­cre­men­to de 9,3%.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.