Di­re­to­ra da H.Stern diz que Cabral pa­ga­va joi­as em es­pé­cie

Correio da Bahia - - Brasil -

CA­LI­CU­TE A di­re­to­ra co­mer­ci­al da jo­a­lhe­ria H. Stern, Ma­ria Lui­za Trot­ta, afir­mou em de­poi­men­to à Po­lí­cia Fe­de­ral que le­va­va joi­as, anéis de bri­lhan­te e pe­dras pre­ci­o­sas, na casa de Sér­gio Cabral (PMDB), pa­ra que o ex-go­ver­na­dor e sua mulher, a ad­vo­ga­da Adri­a­na An­cel­mo, fi­zes­sem uma “se­le­ção” da pe­ça a ser es­co­lhi­da. Se­gun­do ela, os pa­ga­men­tos eram fei­tos em es­pé­cie. No de­poi­men­to, Ma­ria Lui­za, que tra­ba­lha há 34 anos na H.Stern, dis­se que che­gou a ven­der joi­as de até R$ 100 mil a Cabral, com pa­ga­men­to em di­nhei­ro. O de­poi­men­to foi pres­ta­do em 17 de no­vem­bro, quan­do a PF de­fla­grou a Ope­ra­ção Ca­li­cu­te, que pren­deu Cabral. No mes­mo dia, o ex-go­ver­na­dor pres­tou de­poi­men­to à PF e afir­mou ca­te­go­ri­ca­men­te que “não se lem­bra­va” de ter ad­qui­ri­do joi­as. A di­re­to­ra dis­se que pas­sou a aten­der Cabral pes­so­al­men­te em 2013, quan­do ele ain­da era go­ver­na­dor.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.