À es­pe­ra de um cen­tro olím­pi­co

Correio da Bahia - - Esporte -

O go­ver­no do es­ta­do da Bahia ar­ran­jou um no­me im­pac­tan­te, pom­po­so e com­pri­do pa­ra a piscina da Bo­nocô. Nos tem­pos em que o mar­ke­ting va­le mais que mui­ta coi­sa, a piscina foi ofi­ci­al­men­te ba­ti­za­da co­mo Cen­tro Olím­pi­co de Na­ta­ção da Bahia. Se es­ti­ver com tempo li­vre, pas­se lá pra ver se acha al­gum si­nal de cen­tro olím­pi­co.

No fi­nal de se­ma­na pas­sa­do, o equi­pa­men­to re­ce­beu o Cam­pe­o­na­to Bai­a­no de Na­ta­ção. Nis­so, deu-se o se­guin­te ce­ná­rio: atle­tas sem ves­tiá­rio, tor­ci­da sem ar­qui­ban­ca­da, um úni­co be­be­dou­ro dis­po­ní­vel pa­ra os na­da­do­res, pú­bli­co sem ba­nhei­ros ade­qua­dos e to­do mun­do sen­do obri­ga­do a se aper­tar de­bai­xo de al­guns to­dos, já que o tor­neio foi re­a­li­za­do sob chu­va. Um qua­dro que dei­xa­ria qual­quer pes­soa en­ver­go­nha­da de cha­mar o es­pa­ço de cen­tro olím­pi­co.

Nun­ca é de­mais lem­brar que a piscina da Bo­nocô de­mo­rou cin­co ina­cre­di­tá­veis anos pa­ra fi­car pron­ta, con­su­miu R$ 13 mi­lhões de di­nhei­ro pú­bli­co e, no en­tan­to, foi en­tre­gue sem ves­tiá­rio, sem ar­qui­ban­ca­da, sem sa­ni­tá­rio pa­ra o pú­bli­co e com es­ta­ci­o­na­men­to in­com­ple­to.

Qu­an­do inau­gu­ra­do, em mar­ço, o equi­pa­men­to con­ta­va com es­tru­tu­ras pro­vi­só­ri­as - o ves­tiá­rio, por exem­plo, era em con­têi­ne­res. Al­gu­mas equi­pes che­ga­ram até mes­mo a uti­li­zar lo­cal pa­ra trei­na­men­to an­tes dos Jo­gos Olím­pi­cos do Rio de Ja­nei­ro. O pro­ble­ma é que ago­ra não há mais a es­tru­tu­ra do en­tor­no da piscina. O alu­guel ven­ceu e tu­do foi des­mon­ta­do.

De acor­do com a as­ses­so­ria de co­mu­ni­ca­ção da Se­cre­ta­ria do Tra­ba­lho, Em­pre­go, Ren­da e Esporte (Se­tre), to­das as obras que fal­tam pa­ra o es­pa­ço fa­zer jus ao no­me de Cen­tro Olím­pi­co es­tão or­ça­das em R$ 10 mi­lhões. Co­mo o mo­men­to é de cri­se fi­nan­cei­ra, tal li­ci­ta­ção fi­ca­rá hi­ber­nan­do por pra­zo in­de­ter­mi­na­do. Em pa­ra­le­lo, es­sa se­ma­na a Su­pe­rin­ten­dên­cia de Des­por­tos da Bahia (Su­desb), vin­cu­la­da à Se­tre, lan­çou um pre­gão ele­trô­ni­co pa­ra, em vez de alu­gar, com­prar equi­pa­men­tos “tran­si­tó­ri­os”: ar­qui­ban­ca­das tu­bu­la­res com ca­pa­ci­da­de pa­ra 320 pes­so­as e con­têi­ne­res adap­ta­dos com ves­tiá­rio pa­ra os atle­tas e sa­ni­tá­ri­os pa­ra o pú­bli­co.

O re­sul­ta­do da li­ci­ta­ção se­rá co­nhe­ci­do no dia 12 de de­zem­bro. Após a as­si­na­tu­ra do con­tra­to, se­rão apro­xi­ma­da­men­te 75 di­as pa­ra a mon­ta­gem dos equi­pa­men­tos. Se­gun­do a Su­desb, a com­pra des­tas es­tru­tu­ras vai cus­tar um mon­tan­te de apro­xi­ma­da­men­te R$ 690 mil.

Se, por com­pu­ta­ção grá­fi­ca, o his­tó­ri­co da piscina da Bo­nocô fos­se de­mons­tra­do nu­ma raia olím­pi­ca, tal­vez os 50 me­tros ofi­ci­ais não com­por­tas­sem tan­to im­pas­se. Pro­me­ti­da em 2009 pe­lo ex-go­ver­na­dor Ja­ques Wag­ner, a obra só saiu do pa­pel em 2011. Cons­truí­do com bra­ça­das bem len­tas (e mo­men­tos de to­tal pa­ra­da), ao lon­go dos anos o ter­re­no do equi­pa­men­to ser­viu até de es­ta­ci­o­na­men­to clan­des­ti­no du­ran­te jo­gos na Fon­te No­va. Inau­gu­ra­do em 2016, nin­guém sa­be ao cer­to qu­an­do po­de­rá re­al­men­te ser cha­ma­do de Cen­tro Olím­pi­co de Na­ta­ção da Bahia.

Ah, e não vou nem fa­lar so­bre uma even­tu­al co­ber­tu­ra pa­ra a piscina. Por­que, co­mo diz o ou­tro, aí tam­bém já é de­mais tam­bém.

A piscina da Bo­nocô de­mo­rou cin­co anos pa­ra

fi­car pron­ta, con­su­miu R$ 13 mi­lhões em di­nhei­ro

OLHO ABER­TO

Pri­mei­ro, can­di­da­tos ao Con­se­lho De­li­be­ra­ti­vo do Vi­tó­ria apa­re­cem com no­mes em mais de uma cha­pa. De­pois, uma das cha­pas tem a can­di­da­tu­ra im­pug­na­da, jus­ta­men­te a li­de­ra­da pe­lo ex-pre­si­den­te Pau­lo Car­nei­ro. Aí a cha­pa con­se­gue na Jus­ti­ça a li­be­ra­ção pa­ra par­ti­ci­par da dis­pu­ta. En­tão os ad­ver­sá­ri­os en­sai­am um con­tra­gol­pe em al­gum tri­bu­nal e por aí vai. Sou só eu ou mais al­guém acha que, nes­se pro­ces­so elei­to­ral do Vi­tó­ria, tu­do pa­re­ce meio que pen­sa­do de pro­pó­si­to pra ir pa­rar na Jus­ti­ça e em­bo­lar o re­sul­ta­do?

vu­fir­mo@gmail.com

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.