Com­pras do ano pas­sa­do dei­xa­ram 19,4% dos con­su­mi­do­res ina­dim­plen­tes

Correio da Bahia - - Mais -

Não é a toa que os edu­ca­do­res aler­tam pa­ra o ris­co de en­di­vi­da­men­to por con­ta dos gas­tos de fim de ano. Um le­van­ta­men­to re­a­li­za­do pe­lo Ser­vi­ço de Pro­te­ção ao Cré­di­to (SPC Bra­sil) e pe­la Con­fe­de­ra­ção Na­ci­o­nal de Di­ri­gen­tes Lo­jis­tas (CNDL) iden­ti­fi­cou que dois em ca­da dez bra­si­lei­ros (19,4%) fi­ca­ram com o no­me su­jo por cau­sa das dí­vi­das fei­tas com a com­pra de pre­sen­tes de Na­tal e fes­tas de fim de ano em 2015.

En­tre os in­te­res­sa­dos em com­prar pre­sen­tes pa­ra o Na­tal, 36,4% pos­su­em con­tas com o pa­ga­men­to em atra­so e, 4,2% já dis­se­ram que dei­xa­rão de pa­gar al­gu­ma con­ta pa­ra com­prar pre­sen­tes. Ou­tros 39% dos que pre­ten­dem com­prar pre­sen­tes es­te ano es­tão com o no­me su­jo no mo­men­to, in­de­pen­den­te da com­pra a ser re­a­li­za­da.

No ge­ral, con­si­de­ran­do ape­nas quem fi­cou com o no­me su­jo de­vi­do as com­pras do Na­tal de 2015, 54% ain­da es­tão nes­sa si­tu­a­ção. Den­tre os que sa­bem di­zer o va­lor das dí­vi­das ge­ra­das com as fes­tas e os pre­sen­tes de Na­tal em 2015 e que aca­ba­ram le­van­do à ne­ga­ti­va­ção (40,6%), o va­lor to­tal che­ga a R$ 921,57, em mé­dia.

Se­gun­do o edu­ca­dor fi­nan­cei­ro do SPC Bra­sil e do por­tal Meu Bol­so Fe­liz, Jo­sé Vig­no­li, o mai­or ris­co é se dei­xar le­var pe­las emo­ções que to­mam con­ta das pes­so­as nes­ta épo­ca. “É nor­mal que­rer agra­dar os ami­gos e fa­mi­li­a­res e par­ti­ci­par das co­me­mo­ra­ções, mas não se po­de des­con­si­de­rar a pró­pria re­a­li­da­de fi­nan­cei­ra”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.