PCC ten­ta co­op­tar tra­fi­can­tes no Rio

Correio da Bahia - - Brasil -

TRÁ­FI­CO DE DRO­GAS A Po­lí­cia Ci­vil do Rio des­co­briu pro­vas da mo­vi­men­ta­ção do Pri­mei­ro Co­man­do da Ca­pi­tal (PCC) - mai­or gru­po cri­mi­no­so de São Pau­lo - pa­ra ex­pan­dir seu po­der no es­ta­do. Em cen­te­nas de li­ga­ções te­lefô­ni­cas in­ter­cep­ta­das, ten­ta-se co­op­tar che­fes do trá­fi­co ca­ri­o­cas li­ga­dos a ou­tras fac­ções, prin­ci­pal­men­te o Co­man­do Ver­me­lho (CV) pa­ra o gru­po pau­lis­ta. Mui­tos cri­mi­no­sos, cu­ja ade­são é co­bi­ça­da pe­lo PCC, es­tão pre­sos e ne­go­ci­am seu re­cru­ta­men­to de den­tro das pri­sões. O co­or­de­na­dor des­se pro­ces­so de co­op­ta­ção pa­ra o PCC, se­gun­do a po­lí­cia, se­ria Gled­son Fernandes, o Léo Fan­tas­ma. O con­ta­to en­tre os cri­mi­no­sos é fei­to por meio de te­le­con­fe­rên­ci­as re­a­li­za­das de den­tro da ca­deia. Ne­las, Léo ofe­re­ce aju­da com ar­mas e dro­gas. Exi­ge uma “con­tri­bui­ção” men­sal de R$ 400 de ban­di­dos que quei­ram ser “ba­ti­za­dos” na fac­ção. O di­nhei­ro se­ria pa­ra aju­dar “ir­mãos” pre­sos. De acor­do com o de­le­ga­do An­te­nor Lopes, que co­or­de­nou a in­ves­ti­ga­ção so­bre a ex­pan- são do PCC no Rio, o ob­je­ti­vo da fac­ção pau­lis­ta é co­me­çar con­quis­tan­do o trá­fi­co em mu­ni­cí­pi­os do in­te­ri­or do Rio an­tes de che­gar à ca­pi­tal. O PCC e o CV já de­ram si­nais de dis­pu­ta vi­o­len­ta em es­ta­dos do Nor­te e Nor­des­te. Em ou­tu­bro, bri­gas em Ro­rai­ma e Rondô­nia dei­xa­ram 18 mor­tos. No Rio, o CV ain­da dis­pu­ta es­pa­ço com o Ter­cei­ro Co­man­do e o Ami­gos dos Ami­gos (ADA).

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.