Sa­lá­rio mo­ti­va­dor

Correio da Bahia - - Economia -

As em­pre­sas es­tão se pre­o­cu­pan­do ca­da vez mais com a si­tu­a­ção fi­nan­cei­ra dos seus fun­ci­o­ná­ri­os. Is­so por­que o di­nhei­ro e a pre­o­cu­pa­ção com ele in­ter­fe­rem di­re­ta­men­te no ren­di­men­to dos tra­ba­lha­do­res, atin­gem a re­la­ção com os co­le­gas, au­men­tam os ín­di­ces de ab­sen­teís­mo e a ro­ta­ti­vi­da­de de fun­ci­o­ná­ri­os, im­pac­tan­do nos cus­tos com de­mis­sões. É o que aler­ta o es­pe­ci­a­lis­ta em re­cur­sos hu­ma­nos e di­re­tor da Bazz Es­tra­té­gia, Celso Baz­zo­la. Pa­ra ele, o ges­tor não po­de se ilu­dir e acre­di­tar que o co­la­bo­ra­dor es­tá lá só pe­lo de­sa­fio, am­bi­en­te de tra­ba­lho e li­de­ran­ça. “A par­tir do mo­men­to que a si­tu­a­ção fi­nan­cei­ra do tra­ba­lha­dor es­tá com­pro­me­ti­da, os mes­mos pas­sam a ter fo­co nes­se problema, afe­tan­do di­re­ta­men­te na pro­du­ti­vi­da­de, cau­san­do uma série de da­nos de ima­gem pa­ra o pro­fis­si­o­nal e tam­bém pa­ra em­pre­sa, já que dei­xa de dar o re­tor­no es­pe­ra­do”, diz. Se­gun­do Baz­zo­la, as em­pre­sas de­vem pen­sar na ques­tão fi­nan­cei­ra em ações co­mo plano de car­rei­ra, po­lí­ti­ca sa­la­ri­al cla­ra, opor­tu­ni­da­des de cres­ci­men­to, além, é cla­ro, de edu­ca­ção fi­nan­cei­ra. “Cri­ar um acom­pa­nha­men­to pró­xi­mo pa­ra os co­la­bo­ra­do­res é fun­da­men­tal”, des­ta­ca o es­pe­ci­a­lis­ta.

lucy.bar­re­to@re­de­bahia.com.br

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.