Cor­po de ví­ti­ma se­rá iden­ti­fi­ca­do pe­lo DNA

Correio da Bahia - - Brasil -

IN­CÊN­DIO EM CAMAÇARI Uma se­ma­na de­pois do in­cên­dio na far­má­cia Pa­gue Me­nos que dei­xou dez mor­tos em Camaçari, na Re­gião Me­tro­po­li­ta­na de Sal­va­dor, o cor­po de uma das ví­ti­mas ain­da não foi li­be­ra­do para o en­ter­ro. A fa­mí­lia de Idá­lia Si­mão, 58 anos, te­rá que aguar­dar o re­sul­ta­do de um exa­me de DNA, para que o cor­po pos­sa ser en­ter­ra­do. Se­gun­do o De­par­ta­men­to de Po­lí­cia Téc­ni­ca (DPT), um raio-X da ar­ca­da den­tá­ria da ví­ti­ma, apre­sen­ta­do on­tem, não foi su­fi­ci­en­te para o re­co­nhe­ci­men­to. O cor­po es­tá car­bo­ni­za­do. “Va­mos re­tor­nar ao IML (ho­je) para que eles pos­sam fa­zer a co­le­ta do DNA e a iden­ti­fi­ca­ção do cor­po. Es­pe­ra­mos que is­so acon­te­ça lo­go, por­que es­sa de­mo­ra só es­ten­de a dor da fa­mí­lia”, dis­se a fi­si­o­te­ra­peu­ta Ja­mi­le Car­do­so, no­ra de Idá­lia. Ela con­tou ain­da que o ma­ri­do da ví­ti­ma es­tá in­ter­na­do des­de a mor­te de Idá­lia, com quem era ca­sa­do há 30 anos. “Es­tá sen­do mui­to di­fí­cil para to­dos nós”, afir­mou Ja­mi­le. O DPT in­for­mou que se­rão re­co­lhi­das amos­tras de san­gue e sa­li­va dos fa­mi­li­a­res. Se­gun­do o ór­gão, o pra­zo para a con­clu­são do exa­me de­pen­de tam­bém das con­di­ções do cor­po da ví­ti­ma e pre­fe­riu não es­ta­be­le­cer um pra­zo, mas os fa­mi­li­a­res de Idá­lia dis­se­ram que a con­clu­são po­de le­var até dois me­ses. No dia do in­cên­dio, Idá­lia foi até a far­má­cia para com­prar um me­di­ca­men­to para o ma­ri­do.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.