Dólar e bol­sa re­a­gem a ce­ná­rio po­lí­ti­co

Correio da Bahia - - Economia -

AVER­SÃO A RIS­CO Em um dia con­tur­ba­do no mer­ca­do fi­nan­cei­ro, a mo­e­da nor­te-ame­ri­ca­na apro­xi­mou-se de R$ 3,50 e a Bol­sa de Va­lo­res te­ve a mai­or que­da diá­ria em dez me­ses. O dólar co­mer­ci­al en­cer­rou a ses­são de on­tem ven­di­do a R$ 3,468, com al­ta de R$ 0,081 (2,4%). A co­ta­ção fe­chou no mai­or ní­vel des­de 16 de ju­nho (R$ 3,47). O ín­di­ce Ibo­ves­pa, o prin­ci­pal da Bol­sa de Va­lo­res de São Pau­lo, caiu 3,88%, fe­chan­do em 59.507 pon­tos, me­nor ní­vel des­de o fim de se­tem­bro. O in­di­ca­dor te­ve a mai­or que­da diá­ria des­de 2 de fe­ve­rei­ro (4,87%). A al­ta do dólar e a bai­xa na Bol­sa são tí­pi­cos de um mo­vi­men­to de aver­são ao ris­co por par­te dos in­ves­ti­do­res, já que a mo­e­da é con­si­de­ra­da um ati­vo se­gu­ro. Ain­da mais com a pers­pec­ti­va de que o FED (Banco Cen­tr­ral dos EUA ) po­de au­men­tar os ju­ros ame­ri­ca­nos, va­lo­ri­zan­do ain­da mais a di­vi­sa. Os in­ves­ti­do­res se de­pa­ra­ram ain­da com o ce­ná­rio po­lí­ti­co brasileiro, com o Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral trans­for­man­do o pre­si­den­te do Se­na­do, Re­nan Ca­lhei­ros, em réu em ação por pre­va­ri­ca­ção. Ca­lhei­ros é apon­ta­do co­mo fi­gu­ra im­por­tan­te na con­du­ção de vo­ta­ções do ajus­te fis­cal do go­ver­no. As ações de ban­cos des­pen­ca­ram por con­ta de mais uma fa­se da Ope­ra­ção Ze­lo­tes, que on­tem mi­rou o Itaú, mai­or banco pri­va­do do país.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.