Mo­ro fa­la em ‘cri­mi­na­li­za­ção’ da La­va Ja­to

Correio da Bahia - - Brasil -

SE­NA­DO Res­pon­sá­vel pe­la Ope­ra­ção La­va Ja­to, o juiz fe­de­ral Sér­gio Mo­ro foi al­vo de crí­ti­cas e em­ba­tes com se­na­do­res e até mes­mo com o mi­nis­tro Gil­mar Men­des, do Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral

(STF), du­ran­te even­to no Se­na­do pa­ra tra­tar do pro­je­to que re­vi­sa a lei de abu­so de au­to­ri­da­de. Após os ata­ques, o juíz afir­mou ter cer­te­za de que a pro­pos­ta tem co­mo ob­je­ti­vo “cri­mi­na­li­zar” as in­ves­ti­ga­ções do es­que­ma de cor­rup­ção da Pe­tro­bras. O prin­ci­pal ata­que par­tiu do lí­der da opo­si­ção no Se­na­do, Lind­bergh Fa­ri­as (PT-RJ), que te­ve a sua in­ves­ti­ga­ção ar­qui­va­da na La­va Ja­to. O petista cri­ti­cou a atu­a­ção de Mo­ro nas in­ves­ti­ga­ções so­bre o ex-pre­si­den­te Luiz Iná­cio Lu­la da Sil­va. O ma­gis­tra­do foi o res­pon­sá­vel por au­to­ri­zar a con­du­ção co­er­ci­ti­va de Lu­la e tam­bém por li­be­rar a divulgação, em mar­ço, de con­ver­sas te­lefô­ni­cas en­tre o ex-pre­si­den­te e a en­tão pre­si­den­te Dil­ma Rous­seff. “Sei que Vos­sa Ex­ce­lên­cia é uma fi­gu­ra mui­to im­por­tan­te, mas não es­tá aci­ma da lei”, dis­se o se­na­dor petista.

Mo­ro, por sua vez, re­a­giu e afir­mou per­ce­ber na fa­la do se­na­dor a ten­ta­ti­va de cri­mi­na­li­zar a ope­ra­ção. Pa­ra o juiz, o petista dei­xou cla­ro que con­si­de­ra que ele, ao con­du­zir as in­ves­ti­ga­ções, co­me­teu abu­so de au­to­ri­da­de e de­ve ser pu­ni­do. “Pa­re­ce-me cla­ro que a in­ten­ção (...) é de que o Pro­je­to de Lei de Abu­so de Au­to­ri­da­de se­ja usa­do es­pe­ci­fi­ca­men­te pa­ra cri­mi­na­li­zar con­du­tas de au­to­ri­da­des en­vol­vi­das na Ope­ra­ção La­va Ja­to”, dis­se. Em sua fa­la ini­ci­al, Mo­ro afir­mou acre­di­tar que es­te não era o mo­men­to ide­al pa­ra vo­tar um pro­je­to so­bre abu­so de au­to­ri­da­de e is­so po­de­ria pas­sar “uma men­sa­gem er­ra­da à so­ci­e­da­de bra­si­lei­ra”. Gil­mar Men­des, por sua vez, re­ba­teu a po­si­ção de Mo­ro. “Qual se­ria o mo­men­to ade­qua­do?”, ques­ti­o­nou. “Te­ría­mos que, da­qui a pou­co, en­tão, bus­car um ano sa­bá­ti­co das ope­ra­ções pa­ra que o Con­gres­so pu­des­se de­li­be­rar so­bre um te­ma co­mo es­te? Não faz sen­ti­do al­gum”, dis­se o mi­nis­tro do STF. O pre­si­den­te do Se­na­do, Re­nan Ca­lhei­ros (PMDB-AL), de­fen­deu o pro­je­to de abu­so de au­to­ri­da­de que tra­mi­ta na Ca­sa e dis­se con­si­de­rar “sa­gra­da” a La­va Ja­to. “A La­va Ja­to de­fi­niu al­guns avan­ços ci­vi­li­za­tó­ri­os e pre­ci­sa, sim, ser es­ti­mu­la­da pa­ra que, com ela e com ou­tras que pos­sam ser con­du­zi­das na mes­ma di­re­ção, pos­sa co­la­bo­rar com a di­mi­nui­ção da im­pu­ni­da­de no Bra­sil, que é uma gran­de cha­ga”, dis­se o pe­e­me­de­bis­ta, que é um dos in­ves­ti­ga­dos pe­la ope­ra­ção.

O mi­nis­tro Gil­mar Men­des, o se­na­dor Re­nan Ca­lhei­ros e o juíz Sér­gio Mo­ro du­ran­te ses­são no Se­na­do

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.