Cin­co ho­mens são exe­cu­ta­dos por fac­ção ri­val em dois bair­ros de Si­mões Fi­lho

Correio da Bahia - - Bahia -

Cin­co jo­vens, com ida­des va­ri­an­do en­tre 22 e 25 anos, fo­ram mor­tos a ti­ros em Si­mões Fi­lho na noi­te do úl­ti­mo sá­ba­do por sus­pei­ta de en­vol­vi­men­to com o trá­fi­co de dro­gas. O cri­me ocor­reu nos bair­ros de Jar­dim Cam­po Ver­de e Ce­pel e foi co­me­ti­do por qua­tro ho­mens en­ca­pu­za­dos que che­ga­ram num HB20 bran­co e efe­tu­a­ram os dis­pa­ros. A sus­pei­ta de pes­so­as pró­xi­mas às vítimas é que os ho­mi­cí­di­os te­nham si­do mo­ti­va­dos por bri­ga en­tre fac­ções do mu­ni­cí­pio.

Três de­les eram ami­gos de in­fân­cia e fo­ram as­sas­si­na­dos no Jar­dim Cam­po Ver­de ao la­do das na­mo­ra­das. “Eles che­ga­ram num car­ro bran­co com os vi­dros bem es­cu­ros e pe­di­ram pa­ra as me­ni­nas se afas­ta­rem. As­sim que elas saí­ram, eles ati­ra­ram bem no ros­to dos me­ni­nos. Os al­vos já es­ta­vam es­co­lhi­dos”, con­tou um ami­go das vítimas. Des­ta lo­ca­li­da­de, o gru­po se­guiu pa­ra a Ce­pel, bair­ro vi­zi­nho ao Jar­dim Cam­po Ver­de. “Lá, eles ma­ta­ram os ou­tros dois da mes­ma for­ma, com ti­ros no ros­to. Os cin­co eram ami­gos. Eram bons me­ni­nos, mas es­ta­vam en- vol­vi­dos com coi­sa er­ra­da. O que dizem é que in­te­gran­tes de uma fac­ção de bair­ro ri­val co­me­te­ram o cri­me”, com­ple­ta o ra­paz, que pe­diu pa­ra não ser iden­ti­fi­ca­do.

Os pais dos três ami­gos de in­fân­cia são mem­bros de uma igre­ja evan­gé­li­ca no Cam­po Ver­de. “A gen­te sem­pre le­va­va eles pa­ra a igre­ja, mos­tra­va a pa­la­vra. Aliás, fa­ze­mos is­so com to­dos os jo­vens do bair­ro. É pre­ci­so mos­trar que es­se ca­mi­nho (das dro­gas) só traz so­fri­men­to pa­ra eles e pa­ra as fa­mí­li­as”, dis­se um de­les, que tam­bém pe­diu pa­ra ter a iden­ti­da­de ocul­ta.

Ape­sar de aba­ti­do, o pai afir­mou es­tar tran­qui­lo. “Eu es­ta­va no ani­ver­sá­rio de uma pas­to­ra da igre­ja qu­an­do me fa­la­ram. Aliás, as três fa­mí­li­as es­ta­vam nes­se ani­ver­sá­rio. Qu­an­do a no­tí­cia che­gou, o sus­to foi gran­de. Mas fi­ca a sen­sa­ção de que eles es­tão num lu­gar me­lhor”, afir­mou. Ele ain­da con­tou que o fi­lho, de 22 anos, já ha­via si­do pre­so por 45 di­as, em­bo­ra ne­gue o en­vol­vi­men­to do fi­lho com dro­gas: “Po­de en­trar no qua­tro de­le que você só vai ver mú­si­ca de lou­vor. Ele nem ou­via es­sas mú­si­cas do mun­do”.

O pai, que não quis re­ve­lar o no­me das vítimas pa­ra pre­ser­var as fa­mí­li­as, não acre­di­ta na bri­ga en­tre fac­ções: “Foi uma exe­cu­ção bár­ba­ra, en­co­men­da­da por es­sas pes­so­as que es­tão des­truin­do nos­sas fa­mí­li­as. Ago­ra, é só en­tre­gar nas mãos de Deus e es­pe­rar is­so ser re­sol­vi­do”. Dois jo­vens fo­ram se­pul­ta­dos on­tem, em Si­mões Fi­lho. Os ou­tros três de­vem ser se­pul­ta­dos hoje, de­pois da li­be­ra­ção dos cor­pos.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.